Advogado é preso com droga, armamento e munição no Taquaral Bosque

O advogado João Maria Ribeiro dos Santos, 60, foi preso nesta terça-feira (16) acusado de tráfico de drogas. Em sua casa, localizada na rua Miguel Balta, no bairro Taquaral Bosque, os policias da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) encontraram 1,91 quilo de maconha. A polícia chegou à casa do advogado através de denúncia anônima que aponta João Maria como principal fornecedor de drogas de Fabio da Silva, 32 e de uma menor de 17 anos.

O caso foi apresentado pelo delegado titular da Dena), Rodrigo Guiraldeli Yassaka durante coletiva na manhã desta quarta-feira (17).

Segundo informações do delegado, as abordagens começaram às 10 horas, na Rua Coata, no Bairro Montevidéu, onde os agentes da Denar abordaram Fábio da Silva 32 anos e uma adolescente de 16 anos que seria sua namorada.

Foram apreendidos além da droga, um revólver, um colete balístico, uma espingarda de pressão, munições de calibre 380, 38 e de 9 mm (uso restrito). - Foto: Divulgação Denar
Foram apreendidos além da droga, um revólver, um colete balístico, uma espingarda de pressão, munições de calibre 380, 38 e de 9 mm (uso restrito). – Foto: Divulgação Denar

Com a jovem, os policiais apreenderam a quantia de R$ 131. Em revista dentro da casa, os policiais encontraram, no quarto de Fábio, três porções de maconha que pesaram 39 gramas, papelotes de cocaína que somaram cinco gramas e na quarto da mãe do acusado foram apreendidos os petrechos de preparação da droga (colher, balança e peneira).

À princípio, ambos negaram qualquer envolvimento com o tráfico, mas durante conversa acabaram confessando que o proprietário da droga seria João Maria.

Quando os policiais chegaram na residência, o envolvido se apresentou à polícia como advogado e autorizou a entrada dos agentes. Dentro da casa, foram apreendidos diversas porções de maconha, que pesaram dois quilos da droga, um revólver, um colete balístico, uma espingarda de pressão, munições de calibre 380, 38 e de 9 mm (uso restrito).

Fábio e João Maria foram encaminhados juntamente com os produtos e droga apreendidos à Denar. A adolescente foi encaminhada a Delegacia Especializada no Atendimento a Infância e a Juventude (Deaiji). Um representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MS), foi até a Denar, mas o advogado permanece preso.

Comentários

comentários