Advogada morre 15 minutos após dar entrada no hospital com vírus H3N2

Da Redação/JN

A advogada Monica Reis, 30 anos, morreu na noite de quinta-feira (19) 15 minutos depois de dar entrada na Santa Casa de Naviraí, vitimada pelo vírus H3N2, da gripe Influenza.

A informação foi repassada pelo secretário de saúde do município, Edvan Thiago Barros Barbosa, “ela já tinha sido classificada como paciente de risco e estava aguardando o atendimento, 15 minutos após chegar na unidade hospitalar”, contou.

Vítima fez três passagens pelo hospital, com sintomas semelhantes. Confirmação do vírus ocorreu nesta sexta-feira (20).

“Nós recebemos nesta sexta-feira a confirmação do Lacen [Laboratório Central de Saúde Pública de Mato Grosso do Sul]. A vítima fez três passagens pelo hospital, nos dias 16, 18 e 19 sempre apresentando sintomas de gripe e amigdalite e, assim que colhemos o material, ela teve uma parada cardiorrespiratória e infelizmente faleceu”, afirmou.

Conforme Edvan, foram tomadas todas as medidas necessárias, tanto no hospital quanto com a família da advogada. “O pessoal da vigilância epidemiológica já esteve em contato com as pessoas envolvidas. Nós acreditamos ser este um caso isolado e teremos a programação de vacinação a partir da próxima segunda-feira (23)”, finalizou o secretário.

Mônica atuava em um escritório de advocacia tendo como sócio o advogado e vereador Luís Alberto Ávila Silva Júnior, o Júnior do PT.

Conforme a Secretaria Estadual de Saúde, já foram confirmados 11 casos em Mato Grosso do Sul, sendo 2 mortes na capital sul-mato-grossense. Do total, seis são referentes ao vírus H3N2.

Comentários