Advogada é encontrada morta em fazenda em Ribas do Rio Pardo

Da Redação/JN

Márcia Alves Rodrigues Santana Melo foi encontrada morta em uma fazenda às margens da BR-262 no sentido Ribas do Rio Pardo/Água Clara. Ela foi até a propriedade rural na quinta-feira (5) e desde então não foi vista.

Um revólver calibre .22 foi encontrado ao lado do corpo. – Foto: Divulgação

Segundo informações do site Patrulha News, por volta das 13h30 equipes da Polícia Civil e Militar foram acionadas para irem até a fazenda, pois funcionários encontraram o corpo da vítima já em estado de putrefação. Em conversa com os policiais, as testemunhas disseram que Márcia Alves chegou à propriedade rural na quinta-feira (5) por volta das 11h. Ela teria saído sozinha de Três Lagoas com destino a fazenda pouco antes das 10h.

Funcionários contaram que ainda na quinta-feira, a vítima tomou café com as testemunhas e depois os funcionários saíram da sede deixando Márcia sozinha na casa. Na mesma noite, uma pessoa ainda tentou falar com a vítima, mas ela não respondeu e o funcionário acreditou que Márcia estivesse dormindo. Novas tentativas de falar com a mulher foram feitas dois dias seguidos, mas em nenhuma das vezes, a advogada atendeu as testemunhas.

Ainda de acordo com o site local, no início da tarde do domingo, novamente a tentativa de conversar com Márcia foi feita e um funcionário sentiu um forte odor exalando de dentro da residência e desconfiou que algo errado tivesse acontecido e pediu ajuda. A polícia foi acionada e todas as testemunhas confirmaram que a casa estava trancada por dentro.

A porta do imóvel teve que ser arrombada e o corpo da advogada foi encontrado dentro do quarto. Um revólver calibre 22, com uma munição deflagrada foi encontrado ao lado de Márcia Alves, mas devido ao estado de putrefação, o local do ferimento no corpo não foi encontrado. Através de depoimentos iniciais de familiares, a polícia acredita que ela possa ter cometido suicídio e a tese é reforçada devido a algumas anotações encontradas em uma agenda que estava no local.

Márcia era conhecida em Três Lagoas e tinha um grande círculo de amizade. A morte da advogada causou comoção entre os amigos e familiares.

Segundo informações, o corpo seria trazido para Campo Grande após os procedimentos realizados pela perícia da Polícia Civil.

Comentários

comentários