‘Adotado’ por Marlone, Mantuan sobe degrau no Timão: ‘Sei que será difícil’1

É provável que você não saiba dessa informação, mas o volante Guilherme Mantuan chegou perto de deixar o Corinthians em junho do ano passado. Ele tinha em mãos uma proposta do Spal, da Segunda Divisão da Itália, e seus representantes da época desejavam a transferência – o menino estava sem espaço no time sub-20, quase não jogava.

Tudo começou a mudar mais ou menos naqueles tempos, quando ele foi recuado de meia a volante e se encontrou no Timãozinho. Tanto que há cinco dias ele foi capitão do histórico décimo título da Copa São Paulo de Juniores. O auge das categorias de base.

Agora, Mantuan seguirá o caminho natural de quem atinge o ápice na formação e será promovido ao elenco profissional do Corinthians. Na verdade, “repromovido”: ele já havia subido em setembro do ano passado, teve o cabelo cortado, usou a camisa 35 e foi até relacionado para dois jogos do Brasileirão, contra Figueirense e Internacional. Apesar de ter ficado careca por conta da promoção, o jovem de 19 anos também traz boas lembranças do período de 2016 que repetirá a partir dos próximos dias.

– Ano passado teve um cara de quem eu me aproximei muito, que foi o Marlone. Conversei bastante com ele, ele me dava bastante conselhos. É um cara que é exemplo dentro do clube, pela história de vida dele e pelo que ele representa em relação à dedicação, a se cuidar, a não dar brecha. Se tiver que tratar no DM ele vai, faz tudo direitinho. Ele me ajudou bastante na minha experiência como profissional. Também falo bastante com o Caique França, o Walter, o Vilson, mas todos estão sempre querendo ajudar – diz, em longa entrevista ao LANCE!, a nova aposta do time profissional do Corinthians.

“Adotado” por Marlone, Mantuan volta à equipe principal do Corinthians depois de quatro gols marcados na Copa São Paulo de Juniores. Ele brigará por uma das 28 vagas no Campeonato Paulista e ainda não sabe o que decidirá o técnico Fabio Carille em relação à sua utilização. Pela dificuldade que os meninos da base têm tido para jogar no time profissional, porém, ele já imagina que a missão não será das mais fáceis.

– Não posso achar que já sou jogador profissional, porque é apenas o começo de tudo. Vou manter os pés no chão, procurar fazer meu trabalho e me manter sempre em forma. Sei que vai ser difícil, sei que não vai ser algo simples, mas vou procurar me preparar todo dia, diariamente, nos treinos e em relação a descanso e alimentação, para realmente ficar pronto para o Corinthians – diz.

Como disse Mantuan no forte discurso de incentivo antes da decisão da Copinha, agora é hora de fazer DI-FE-REN-TE.

Matéria: Portal UOL

Comentários