Acusados de agredir e ‘quebrar’ bebê são presos pela PC de Dourados

Lúcio Borges

A 2ª Delegacia de Polícia Civil de Dourados chegou ao casal acusado de agredir um bebê de dois anos, naquele município, segundo maior na região sul de Mato Grosso do Sul. Os dois presos nesta terça-feira (2), foram identificados como Emerson de Moura Silva, 34 anos, e, J. P. S., 23 anos, acusados da violência contra a criança.

As prisões aconteceram no bairro Jardim Colibri, após a equipe de investigação da 2ª DP receber informações de que na noite de segunda-feira (1º), por volta de 23 horas, a criança foi hospitalizada após ser agredida pelo padrasto Emerson. Conforme a polícia, os fatos eram acobertados pela mãe do bebê, J. P. S..

Aos policiais a mãe da criança relatou que tem uma tatuagem com o nome do pai do bebê em um dos braços, o que causaria revolta no atual companheiro, com quem teve uma discussão, momentos antes dele começar a agredir o menino.

A mãe afirma que Emerson não gosta do bebê e que durante o almoço de segunda-feira, quando estava na cozinha e o marido na sala, ouviu choros da criança, que foi encontrada com as pernas inchadas, após ser pisoteada pelo acusado. O homem negou as agressões e disse à mãe que estava apenas fazendo exercícios nas pernas da vítima.

Sequelas 

O delegado Marcelo Damasceno, titular da 2ª DP e responsável pelo caso, apontou que a criança sofreu fraturas na bacia e fêmur e segue hospitalizada em estado grave.

Contudo, ciforme a polícia, no último dia 6 de junho o bebê foi parar no hospital da Vida de Dourados, onde foi submetido a uma cirurgia, após sofrer um corte de 4,5 centímetros no pênis. Conforme relato da mãe, que quatro dias depois registrou boletim de ocorrência comunicando o fato, os ferimentos foram provocados pelo padrasto, que pisou na criança.

Na ocasião, o homem alegou que foi pegar uma camisa no guarda-roupas e que acabou pisando na criança, sem querer.

O casal foi preso e autuado em flagrante. Durante a audiência de custódia realizada na tarde de hoje (3), na 2ª Vara Criminal de Dourados, a mãe da criança foi solta, sob a condição de não se aproximar do filho, que ficará sob os cuidados da avó paterna.

Já Emerson teve a prisão preventiva decretada pela Justiça e será encaminhado para o presídio local.

Comentários