ACP volta à Câmara e espera que proposta de hoje da prefeitura acabe com a greve

Em sessão com plenário completamente tomado por professores ligados à Associação Campo-Grandense de Professores (ACP), o presidente da entidade Geraldo Gonçalves ocupou a tribuna da Casa e disse esperar ajuda dos vereadores para encerrar a greve na rede municipal inciada no final de maio

Professores lotaram a Câmara hoje Foto Silvio Ferreira
Professores lotaram a Câmara hoje Foto Silvio Ferreira

Segundo o dirigente o líder do prefeito na Casa, Edil Albuquerque (PMDB) afirmou na manhã desta terça-feira que o secretário interino de Educação Wilson do Prado afirmou ter novidade nas negociações.

“Vamos fazer uma reunião com os professores nesta tarde porque há uma nova proposta”, disse, sem adiantar qual seria a novidade.

A categoria espera contraproposta de que a equiparação com o piso nacional de 13.01% seja parcelada em sete meses, começando com a aplicação de 1,0% a partir de junho.

De acordo com o presidente da ACP o piso salarial para 20 horas semanais é de R$1.697,00 com o reajuste o valor sobe para R$ 1.917,00.

Presidente da ACP, Geraldo Gonçalves ocupou a tribuna da Casa Foto Silvio Ferreira
Presidente da ACP, Geraldo Gonçalves ocupou a tribuna da Casa Foto Silvio Ferreira

Wilson do Prado confirmou ontem que as partes devem conversar nesta terça, quando nova proposta será apresentada. “Eles já aceitaram receber parcelado, então estamos fazendo estudos para preparar uma proposta que não gere impacto financeiro no caixa da Prefeitura”.

Silvio Ferreira com Jackson Nogueira

Comentários

comentários