Acordou! CR7 brilha contra Hungria e coloca Portugal nas oitavas da Euro

Eram dois jogos ruins, um pênalti perdido e resultados decepcionantes de Portugal na Eurocopa. Mas em sua terceira partida, Cristiano Ronaldo enfim “acordou” e foi decisivo para sua seleção: o craque fez dois gols (o primeiro, uma pintura de letra) e deu uma assistência para Nani no empate por 3 a 3 com a Hungria, nesta quarta-feira (22), que garantiu a classificação para as oitavas de final.

Dois gols e uma assistência: Cristiano Ronaldo classificou Portugal para as oitavas
Dois gols e uma assistência: Cristiano Ronaldo classificou Portugal para as oitavas Foto Max Rossi/Reuters

O terceiro empate seguido na Euro deixou o time em terceiro no Grupo F, com 3 pontos, graças a um gol no último minuto da Islândia contra a Áustria. Os islandeses venceram por 2 a 1, foram a 5 pontos e avançaram em segundo, ultrapassando Portugal. Já a Hungria ficou em primeiro com os mesmos 5 pontos e maior saldo de gols, enquanto os austríacos, com 1 ponto, foram eliminados. Na Eurocopa, no entanto, os quatro melhores terceiros colocados classificam-se às oitavas – a seleção lusa é uma delas.

O gol islandês no final tirou a Inglaterra do caminho de Portugal, que agora vai enfrentar a Croácia nas oitavas. Já os ingleses serão os adversários da Islândia, e a líder Hungria espera a definição do segundo colocado do Grupo E, que pode ser Bélgica, Suécia ou Irlanda.

CR7 DECIDE! GOLS, ASSISTÊNCIA E RECORDE

Depois de dois jogos apagadíssimos, Cristiano Ronaldo enfim brilhou. E o primeiro gol, uma pintura de letra, colocou o camisa 7 na história da Euro: ele se tornou o primeiro jogador a marcar em quatro edições seguidas do torneio (2004, 2008, 2012 e 2016). Depois, mais um gol para resgatar sua seleção, completando de cabeça ao seu estilo. E antes, o capitão já havia contribuído com uma assistência perfeita para o gol de Nani. Será que ele foi decisivo?

DZSUDZSAK: O REI DOS GOLS COM DESVIO?

O capitão húngaro Dzsudzsak fez dois gols, e em ambos contou com desvios providenciais em jogadores lusitanos para superar o goleiro Rui Patrício. No início do segundo tempo, dois chutes fortes de perna esquerda foram parar na rede portuguesa após resvalarem em defensores: um em batida de falta, o outro após finta da direita para o meio. Cristiano Ronaldo não acreditou em tanto azar e deu um verdadeiro “chilique” após o segundo gol de Dzsudzsak.

Foto Tibor Illyes/AP
Foto Tibor Illyes/AP

Sem um centroavante confiável, Portugal apostou em um 4-4-2 inusitado na Eurocopa, com dois atacantes que preferem jogar pelas pontas: Nani e Cristiano Ronaldo. E o sistema mais uma vez não convenceu. Sem criatividade no meio, a equipe abusou de jogadas individuais pelas laterais, cruzamentos e lançamentos longos buscando a dupla de frente. A Hungria teve poucos problemas com o ataque português até Cristiano começar a chamar o jogo e sair mais da área, no fim do primeiro tempo. A entrada de Quaresma no segundo tempo também deu mais agressividade ao time.

FICHA TÉCNICA Hungria 3 x 3 Portugal

Local: Parque Olympique Lyonnais, Lyon (França)
Data: 22/06/16
Horário: 13h (de Brasília)
Árbitro: Martin Atkinson (Inglaterra)

Cartões amarelos: Guzmics, Juhasz, Gera e Dzsudzsak (Hungria)
Gols: Gera, aos 19min, e Nani, aos 41min do 1º tempo; Dzsudzsak, aos 2min e aos 9min, e Cristiano Ronaldo, aos 5min e aos 17min do 2º tempo

Hungria: Kiraly; Lang, Juhasz, Guzmics e Korhut; Pinter e Gera (Bese); Lovrencsics (Stieber), Elek e Dzsudzsak; Szalai (Nemeth). Técnico: Bernd Storck

Portugal: Rui Patrício; Vieirinha, Pepe, Ricardo Carvalho e Eliseu; André Gomes (Quaresma), William Carvalho, João Moutinho (Renato Sanches) e João Mário; Nani (Danilo) e Cristiano Ronaldo. Técnico: Fernando Santos

Comentários

comentários