Acidente em parque de diversões deixa 11 feridos em Goiânia

VEJA/JP

Brinquedo onde ocorreu o acidente no parque Mutirama, em Goiânia (GO) (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Um acidente com o brinquedo Twister do parque de diversões Mutirama, instalado no centro de Goiânia, deixou 11 pessoas feridas, sendo três em estado grave, na tarde desta quarta-feira.

Segundo o Corpo de Bombeiros, duas das vítimas eram adultos e o restante era de adolescentes. O chamado foi atendido por volta das 13h25. Ainda não se sabe o que teria causado a pane no brinquedo.

Os feridos foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). As vítimas com maior gravidade foram levadas para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) – os demais foram levados para o Centro de Referência em Ortopedia e Fisioterapia (Crof).

O tenente-coronel dos bombeiros Fernando Caramaschi, que atuou na chamado, afirma que o brinquedo é formado por um eixo central ao redor do qual as cadeiras ficam girando. De acordo com ele, o eixo quebrou. Parte das cadeiras bateu no chão e outra parte dos assentos ficou suspensa.

Caramaschi diz que, por parte dos bombeiros, o parque estava com as licenças em dia. O lugar, porém, não abrirá amanhã e só terá as atividades retomadas após apresentar nova documentação mostrando condições para operar. A Prefeitura de Goiânia, que administra o local, ainda não se pronunciou.

As vítimas levadas para o Hugo são a menina L.G.J., de 9 anos, Herbert Calhau Júnior, de 49 anos, e uma mulher de cerca de 50 anos ainda não identificada pois não portava documentos. Segundo os bombeiros, o homem teve traumatismo crânio-encefálico e a mulher sofreu fraturas no fêmur e na tíbia.

Os três apresentam quadro estável, passam por exames e são avaliados s por uma equipe médica multiprofissional, segundo a Secretaria de Estado da Saúde.

Parque Mutirama

Localizado no centro de Goiânia, o parque Mutirama ocupa uma área em de cerca de nove hectares tem cerca de 32 atrações. O ingresso que dá acesso aos brinquedos custa 16 reais (inteira) e 8 reais (meia-entrada).

Administrado pela prefeitura, o local foi inaugurado em 1969 e passou por uma grande reforma em 2012, quando teve seu espaço ampliado e foi integrado ao Parque dos Dinossauros e ao planetário da Universidade Federal de Goiás.

O parque teve o funcionamento ampliado para as terças e quarta-feiras devido ao período de férias escolares. Normalmente, o espaço abre de quinta a domingo e recebe uma média de 10.000 pessoas por dia, conforme a prefeitura.

Comentários