Ação policial desmantela quadrilha que causou prejuízo de R$ 40 mil em furto

Da Redação

Imagens de videomonitoramento ajudaram a polícia a chegar nos criminosos (Foto: Divulgação)

Ação conjunta do Garras (Delegacia Especializada Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros) e do GOI (Grupo de Operações e Investigações), na tarde deste sábado (18), identificou quatro integrantes de uma Associação Criminosa especializada em furtos de residência.

Após investigações e análises do sistema de monitoramento, os criminosos foram identificadas pela prática de furto a uma residência na Vila Gomes, no dia 14 de abril.

Um dos autores, que foi localizado em uma residência no Bairro Noroeste, confessou o crime e confirmou a participação dos seus comparsas. Ele disse, ainda, que parte dos itens furtados estava escondida na casa de um outro integrante do grupo criminoso, que reside no Bairro Serravile, em Campo Grande.

No local, a mãe de um dos autores permitiu acesso onde foram apreendidos diversos objetos furtados. Ela também foi presa uma vez que estava utilizando parte dos objetos subtraídos. No imóvel, um homem também foi preso, após ser constatado que era foragido do sistema prisional.

Num segundo imóvel, de propriedade de outro integrante da Associação Criminosa, localizado na mesma rua e no mesmo bairro, foram encontrados outros objetos furtados.

O grupo utilizava um veículo Ford Fiesta, de cor vermelha, para escolher as residências para praticarem os crimes, mas assim como os outros membros da Associação Criminosa ainda não foram localizados, embora tenham sido identificados.

Todos os criminosos possuem antecedentes criminais.

A vítima compareceu na sede do Garras onde reconheceu seus os objetos que haviam sido furtados e foram recuperados no valor aproximado de R$ 3,5 mil, mas disse que o valor do prejuízo gira em torno de R$ 40 mil.

Denúncias ou informações sobre o paradeiro desses e de outros criminosos podem repassados via telefone (67) 3357-9500 e ou por mensagem de WhatsWpp que funciona no mesmo número.