A pedido do técnico Osorio, São Paulo negocia com quatro reforços

Desde que Juan Carlos Osorio expôs publicamente que não confia na diretoria, o São Paulo vive momentos turbulentos sem saber se perderá o treinador para a seleção mexicana.

Agora, depois de pedir para que Osorio padronize discursos e negue publicamente e com clareza que deixará o clube, o São Paulo se vê no risco de atualmente estar montando um elenco para 2016 para um treinador que não estará mais no clube: a pedido de Osorio, a diretoria diz negociar atualmente com quatro reforços.

Técnico do SP, Juan Carlos Osorio (Foto: Divulgação)
Técnico do SP, Juan Carlos Osorio (Foto: Divulgação)

“Eu estou montando, estou contratando jogadores que ele escolheu. Ele escolheu quatro jogadores e estou em negociação com esses jogadores para o ano que vem. Já pensou se eu contrato esses jogadores e ele vai embora?”, afirmou o vice-presidente de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro, ao UOL Esporte. “Ele me pediu quatro jogadores, os quatro são brasileiros e jogam no mercado brasileiro, e eu estou devagarzinho conversando na surdina com representantes desses quatro atletas”, completou.

Ataíde Gil Guerreiro diz que trabalha na montagem do elenco para 2016 baseado na relação de confiança que tem com Osorio, de quem diz ouvir que não sairá do clube neste momento – tem contrato até o fim de 2016. No entanto, o vice de futebol ressalta que espera que Osorio não seja “mentiroso”.

“Ele me garante que não vai [sair]. Se ele for, e pode ir, porque às vezes eu estou enganado, vai ser uma p… decepção para mim, porque eu acredito na seriedade das conversas que temos. E estamos montando um time para o ano que vem. Time do gosto dele, com os jogadores que ele quer, todos jogadores brasileiros, que ele viu durante esse ano e com os quais ele acha que completa o elenco do São Paulo para ganhar o Brasileirão. Ele quer ser campeão do Brasileirão, não da Copa do Brasil. Ele quer e eu estou acreditando nele. Se ele é mentiroso… Ele fala olhando no meu olho, com convicção, não o vejo gaguejando. Ao contrário”, disse o dirigente.

Ataíde Gil Guerreiro é o chefe do futebol, aquele que contratou Osorio e é hoje o único dirigente que tem relação mais próxima com o treinador. A relação é franca, com trocas de farpas internas e públicas, mas cordial e elogiosa entre os dois. Mesmo assim, houve surpresa quando Osorio afirmou na última sexta-feira, ao ser questionado se confia na diretoria do clube, que “pelo que fizeram com o elenco, não”.

Incomoda à diretoria do São Paulo a diferença entre o discurso de Osorio dentro do clube e aquele endereçado à imprensa, em entrevistas coletivas. Segundo dirigentes, o treinador fala com contundência internamente que não negocia com o México e que ficará no clube até o ano que vem.

Para a imprensa, porém, Osorio não mostra tanta clareza e sempre fala que sonha em disputar uma Copa do Mundo e que o México lhe oferece tal oportunidade.

“Então ele diz o seguinte: “Se por acaso surgir alguma proposta no começo do ano, o primeiro a falar é você, mas eu não corro nenhum risco de sair”. Eu sou obrigado a acreditar, e eu não sou nenhum inocente, que acredita em Papai Noel, não. Não sou”, relata Gil Guerreiro, sobre o que diz ouvir de Osorio.

O vice de futebol do São Paulo também afirma que os quatro jogadores com quem negocia para 2016 são de conhecimento apenas dele e de Juan Carlos Osorio, e que os nomes não foram comentados nem com outros membros do departamento de futebol, nem com o presidente Carlos Miguel Aidar.

“Esses quatro eu acertei com o Osorio e estou fazendo com o Osorio, nem com os demais da comissão técnica conversei, nem com Milton [Cruz, coordenador]. Nem com Carlos Miguel, que é meu chefe, ele que manda, mas ele é linguarudo, então não falei com ele (risos). Esses quatro, ele chegou para mim e me deu”, disse o vice.

UOL

Comentários

comentários