3º Feira do “Artesão Livre” acontece no Fórum da Capital

Foto Divulgação
Foto Divulgação

A 3ª Feira do Artesão Livre acontece de 23 a 27 de novembro, no átrio do Fórum Central da Capital, das 12h às 19h,  tendo como tema central as festividades de Natal. A feira acontece por meio de uma parceria entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen); Poder Judiciário; Ministério Público e Conselho da Comunidade da Capital e com o apoio da Secretaria de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação (Sectei).

A inserção do artesanato nos estabelecimentos penais, além de ser uma terapia e diminuir o tempo ocioso dos internos, também eleva a auto-estima e ainda gera renda e com a feira os trabalhos terão visibilidade, “fico satisfeita em saber que um trabalho meu vai ser exposto em um lugar público, onde muita gente poderá vê-lo”, diz Valdinéia Souza de 39 anos, interna e artesã do Estabelecimento Penal Feminino “Irmã Irma Zorzi”.

Já para o interno e artesão Rafael Marques, 27 anos,  que cumpre pena no  Instituto Penal de Campo Grande, vê o artesanato ir mais além em sua vida quando este possibilita que ele faça uma reflexão de suas atitudes, “o trabalho de artesanato pra mim, aqui dentro do presídio, é uma laborterapia. Porque você tem uma ocupação onde  pode estar refletindo sobre o ato que você cometeu, que te trouxe para este lugar. E você pode usar o tempo que você está fazendo o artesanato de forma positiva, para pensar numa conduta que você quer ter daqui pra frente, mudando sua vida e ocupando seu tempo de forma produtiva. O artesanato pra mim é uma atividade manual e também de reflexão”. Ainda segundo Marques a feira é uma chance de mostrar a capacidade de cada um, bem como uma oportunidade de comercializar o trabalho realizado dentro do presídio, “mostrar um pouco do que somos capazes de fazer, além de uma ótima oportunidade para vendermos nossos trabalhos neste final de ano para ajudar no Natal de nossas famílias”.

Conforme o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, o intuito da ação é a mudança nos valores das pessoas em privação de liberdade, capacitando-as num novo ofício, aumentando assim as chances de que não voltem a praticar crimes. Dentro deste contexto, Stropa ressalta a parceria entre a Agepen e a Secretaria de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação (Sectei), por meio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), que oferece a “Carteira Nacional do Artesão” aos detentos, no sentido de regulamentá-los como profissionais.

Serviço: A 3º Feira do Artesão Livre acontece de 23 a 27 de novembro, no átrio do Fórum Central, das 12h às 19h. O Fórum está localizado na Rua da Paz, nº 74.

Fundação de Cultura de MS.

Comentários

comentários