Ex-advogada de delatores diz que se sente ameaçada e vai abandonar profissão

Beatriz Catta Preta: “”Vou zelar pela segurança da minha família, dos meus filhos” – Foto: Estadão

A advogada Beatriz Catta Preta, defensora de nove delatores da Operação Lava-Jato, afirmou, em entrevista ao “Jornal Nacional”, da TV Globo, que pretende abandonar a profissão por se sentir ameaçada por integrantes da CPI da Petrobras.

“Vou zelar pela segurança da minha família, dos meus filhos. Decidi encerrar minha carreira na advocacia. Fechei o escritório” — afirmou a advogada, em entrevista exibida na noite desta quinta-feira.

A advogada esclareceu que não recebeu ameaças de morte, apenas ameaças veladas.

Ela disse que nunca pretendeu deixar o país. “Apenas saí de férias e fui para Miami”, explicou.

Catta Preta comunicou, na semana passada, ao juiz Sérgio Moro, da 13ª Federal Criminal do Paraná, que estava deixando seus clientes. A advogada chegou a ser convocada para depor na CPI da Petrobras, para explicar a origem dos seus honorários.

Hoje, no início da noite, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, concedeu liminar para dar a Beatriz o direito de não responder a perguntas na CPI.

Fonte: Jornal do Brasil

Comentários

comentários