25ª Superliga masculina promete disputa acirrada por título

Gazeta Esportiva.com

Foto:Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Edição especial e promessa de disputa intensa. São com essas referências que, nesta quinta-feira, na Zona Oeste de São Paulo, aconteceu o lançamento oficial da temporada 2018/2019 da Superliga Masculina de Vôlei. Com 12 equipes, a competição, com início marcado para o dia 24 de outubro, terá uma grande novidade em seu formato de disputa, já que os playoffs serão decididos em melhor de três jogos, no caso das quartas de final, e cinco nas semifinais e na grande decisão.

“Os clubes decidiram pela volta dos playoffs e a gente conseguiu articular essa mudança. Isso é algo que já teve na competição, mas há muito tempo estava fora. Nossa esperança é de que isso aumente a emoção do esporte, da Superliga, principalmente em confrontos entre equipes semelhantes no aspecto do nível do elenco e da qualidade”, explicou Renato D´Ávila, superintendente de Competições de Quadra da CBV.

Apresentado pelo ex-jogador e campeão olímpico Carlão, o evento contou com representantes das 12 equipes que disputarão a 25ª edição. Junto com Sada Cruzeiro (MG) e Sesi-SP, dois últimos finalistas, concorrem ao título Sesc RJ, EMS Taubaté Funvic (SP), Fiat/Minas (MG), Vôlei Renata (SP), Corinthians-Guarulhos (SP), Caramuru Vôlei (PR), Copel Telecom Maringá Vôlei (PR), São Judas Voleibol (SP) e São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão (SP) e Vôlei UM Itapetininga (SP), que subiram da Superliga B.

Marcada para o dia 24 de outubro, a partida de abertura da temporada 2018/19 será realizada em Campinas, às 19h30 (de Brasília), entre o time da casa e o Cruzeiro, que passou por uma reformulação no elenco após a perda de pilares ao fim da última temporada, mas segue entre os principais candidatos para mais uma conquista.

Após o evento de lançamento, houve um encontro entre técnicos, capitães e alguns jogadores junto com representantes da arbitragem para que fossem sanadas eventuais dúvidas quanto as regras e situações corriqueiras que podem acontecer em quadra. Assim como na última temporada, a Superliga terá o sistema de desafio à disposição em todos os jogos das semifinais e da decisão.

Comentários