20-05 – Coluna JOB – Marketing, Publicidade e Propaganda

JOB

É comum a confusão feita entre as palavras do título desse artigo. É claro que ninguém é obrigado a saber de tudo, mas quando utilizado de maneira equivocada por profissionais da área, passa a ser um problema. Invariavelmente o prejuízo é de quem os remunera. Para aqueles que não sabem e tem interesse, vamos falar um pouco a respeito.

De acordo com a American Marketing Association, Marketing são todas as atividades de negócio que geram o fluxo de bens e serviços, do produtor até o consumidor. Inseridos nessa “ciência” como eles mesmos qualificam, encontram-se as atividades de Publicidade e Propaganda. Desenvolvimento do produto ou serviço baseado em pesquisa, programação visual, logística de distribuição, quantificação de mercado, enxoval, preparação de ponto de venda, ações de lançamento, promoção, preço, acompanhamento de vendas e resultados são algumas das atribuições e ferramentas que o marketing utiliza para fazer bens e serviços, chegarem as mãos dos consumidores.

Por meio desse trabalho o consumidor passa a ser atingido, desde que acorda, pela ação de uma dessas ferramentas, pois elas estão presentes no relógio ou telefone que nos desperta, na escova de dentes ou cabelo, no creme dental, sabonete, barbeador, desodorante e perfume que utilizamos em nossa higiene pessoal, assim como pelos produtos consumidos em nosso desjejum matinal. Não é exagero não. Os consumidores são o alvo dessa artilharia, arquitetada para atingir, motivar, encantar e, obviamente, induzir à compra. É natural concluir então, que a publicidade e a propaganda são “apenas” mais duas armas desse arsenal.

A diferença entre publicidade e propaganda no entanto, não é tão grande, já que ambas utilizam meios equivalentes para o mesmo fim. Resumidamente podemos afirmar que a publicidade é paga, e a propaganda pode ser feita sem custos. A tal “propaganda boca a boca” é um exemplo adequado para o caso. Fazer publicidade é tornar público, levar ao conhecimento das pessoas, enquanto propaganda é o ato de propagar, de disseminar algo existente.

Carlos A. Rabaça e Gustavo Barbosa, em seu livro Dicionário da Comunicação, definem a Publicidade e Propaganda como sendo “qualquer forma de divulgação de produtos ou serviços, através de anúncios geralmente pagos e veiculados sob a responsabilidade de um anunciante identificado, com objetivos de interesse comercial”.

A palavra publicidade vem do latim publicus, que significava público, e deu origem ao termo publicité, em língua francesa. A primeira utilização da palavra em língua moderna foi no dicionário da Academia Francesa, em sentido jurídico, e referia-se à publicação (afixação) ou leitura de leis, ordenações, éditos e julgamentos. Posteriormente, o termo perdeu o sentido ligado a questões jurídicas, adquirindo, no século XIX, o significado comercial. A palavra Propaganda tem registro no ano de 1602, quando o Papa Clemente VIII, com a bula “Incrustabile Divine”, fundou a “Congregatio de Propaganda Fide” (Congregação para a Propagação de Fé) criando uma poderosa palavra e atividade que seria disseminada nos séculos seguintes.

Depois, a palavra passou a ter o sentido de propaganda em 1680 em italiano, em 1753 em francês e em 1842 em inglês.

Recomendo aos interessados a leitura do livro Marketing Básico, de Marcos Cobra.

Máximas do Meio: Se eu tivesse um único dólar, investiria em propaganda. – Henry Ford.

[email protected]

Comentários

comentários