Petrobras adere a novo nível de governança corporativa da bolsa

Agência Brasil

Sede da Petrobras no Rio. Foto: Carlos Ivan / O Globo

A Petrobras informou hoje (14) que migrou para o segmento Nível 2 de governança corporativa da bolsa de valores B3, um patamar intermediário entre o Nível 1 e o Nível Novo Mercado. A escala de governança classifica as empresas de acordo com os direitos assegurados aos acionistas na gestão da empresa e a divulgação de informações ao mercado.

De acordo com a Petrobras, a partir de hoje suas ações passarão a ser negociadas no segmento especial, que exige atendimento a regras de governança diferenciadas e o aprimoramento da qualidade das informações prestadas pela empresa.

“É um caminho sem volta na direção de dar mais transparência, dar um tratamento mais equânime a todos os acionistas da companhia. É uma conquista muito boa para a companhia”, disse o gerente-executivo de governança da estatal, Pedro Sutter.

Para subir ao Nível 2, a empresa teve que ampliar as atribuições do Comitê dos Minoritários, que passará a fazer o assessoramento prévio aos acionistas em situações críticas, como a aprovação de fusões com outras empresas e contratos entre o governo e a empresa.

A Petrobras também passou a contar com regras novas para a oferta pública de ações e a prever procedimento arbitral para questões provenientes do regulamento do Nível 2, entre outras coisas.

“Há muitos investidores que são focados em aspectos de governança e sustentabilidade. Temos dado uma atenção especial a esses investidores. Acho que [a migração para o Nível 2] pode atrair não só uma maior confiança não só por parte desses como dos investidores de uma maneira geral”, afirmou a gerente-executiva de Relações com Investidores da estatal, Isabela Rocha. “Isso faz parte de um processo de resgate da confiança e reputação que a empresa tem passado.”

Comentários