13-03-2018 – Finalmente foi oficialmente descriminalizado o cafezinho em Campo Grande.

Adelaido Vila

No dia 21 de fevereiro, por oito votos a zero, finalmente, o TJMS passou a limpo 40 mil páginas que condenava o nosso saboroso cafezinho, como responsável por uma grande trama fantasiosa, que tinha como objetivo sórdido derrubar uma gestão já caída e descredibilizada por inúmeras denúncias de improbidade.

Talvez eu sofra de alguma doença rara que me faz acumular memória.

Lembro muito bem que antes do lançamento da operação Coffe-Break, o MPE cobrava a Câmara municipal do cumprimento do seu papel institucional de fiscalizar a gestão do executivo municipal, que se colocava, àquela altura, de forma totalmente desastrosa.
O resultado da fiscalização não deixava dúvidas da necessidade urgente de afastar aquele gestor.

Foi o suficiente para que, em pouco tempo, vivêssemos um dos momentos mas lamentáveis da nossa recente história.

Ficamos totalmente acéfalos, nossas instituições democráticas (executivo e legislativo), sangravam em um mar de denúncias espetaculosas.

Quanto nossa cidade sofreu. Envolvidos, familiares e seus amigos eram hostilizados.
Da noite para o dia pareciam ser portadores de uma doença contagiosa.

Parecia que tudo aquilo não acabaria nunca.

Foi, sem dúvida, um período lamentável para nunca mais ser esquecido.
Lembro-me de uma fábula na qual um homem cruel, falou insistentemente que seu vizinho era ladrão, e o vizinho acabou sendo preso.

Algum tempo depois, descobriram que era inocente.

O rapaz foi solto.

Após muito sofrimento e humilhação ele processou o homem que o difamou.

No tribunal, o homem disse ao juiz:
-Comentários não causam tanto mal…
E o juiz respondeu:

– Escreva os comentários que você fez sobre ele num papel. Depois pique o papel e jogue os pedaços pelo caminho até sua casa.
Amanhã, volte para ouvir a sentença!

O homem obedeceu e voltou no dia seguinte, quando o juiz disse:

– Antes da sentença, terá que catar os pedaços de papel que espalhou ontem!
– Não posso fazer isso, meritíssimo! O vento deve tê-los espalhado por tudo quanto é lugar e já não sei onde estão!

E agora ?
Quem vai desmentir as mentiras? Quem vai desfazer o danos?
Quem vai ?
Enquanto isso !!!
Bora tomar um cafezinho!!! Já que não é mais crime fazê-lo…

Comentários