29-04 – O Boquirroto

capa_alexandre

Quem lembra do Ministro do Trabalho Carlos Lupi? Aquele que ameaçado pela faxina que varreu seis ministros, desafiou: “Para me tirar, só abatido a bala!”. Mas não esperou a bala de prata. Beijou a mão de Dilma logo depois de jurar, numa comissão da Câmara: “Dilma, eu te amo!”. Foi em 2011, quando haviam saído do governo Dilma, empurrados por denúncias sérias, os ministros Antônio Palocci(Casa Civil), Alfredo Nascimento (Transportes), Wagner Rossi(Agricultura) e Orlando Silva(Esportes). E Lupi foi atrás. Cito os nomes para refrescar a memória e lembrar que o governo Dilma desde o primeiro período já era agitado. 

Carlos Lupi é presidente do PDT. Quando Brizola voltou do exterior, no governo Figueiredo,  ficou morando no Hotel Everest, em Ipanema,  e não encontrou na banca próxima o jornal de Porto Alegre que queria ler. O jovem jornaleiro Carlos Lupi deu um jeito e apresentou-se a Brizola com o jornal na mão. Brizola gostou da presteza de Lupi e o convidou para um chá. Depois,  para ajudá-lo a organizar o PDT recém criado, já que Ivete Vargas havia ficado com a sigla original do Partido Trabalhista Brasileiro. Aí Lupi subiu para secretário de Estado no governo Brizola, se elegeu deputado federal e acabou ministro de Lula e de Dilma.

Pois esse Lupi falou há pouco para um auditório de correligionários em São Paulo e fez um diagnóstico: “O PT exauriu-se. Esgotou-se. O PT não inventou a corrupção, mas roubaram demais. Exageraram.” (Estranho julgamento. Se tivessem roubado apenas razoavelmente não haveria problema?) Como ex- ministro do Trabalho, foi além em sua análise: “Tirou milhões da miséria. Isso é bom pra caramba, porém foi a estabilidade conseguida pelo Plano Real que possibilitou esse crescimento social e não o Bolsa-Família, que não inclui ninguém socialmente, no máximo mata a fome temporariamente. O governo criou uma dependência eleitoral, uma população enorme de parasitas sociais. Gente que não quer trabalhar para ter o Bolsa-Família. O programa tem que ser instrumento para tirar da miséria, não para manter na miséria.”

Na fala da semana passada, Lupi ganhou longe em coragem  dos “opositores” do PSDB, sempre tão comportadinhos e assustados. Mas seu partido ainda detém o Ministério do Trabalho, com Manoel Dias. E deve continuar com ele, porque o governo não está em condições de dispensar apoios no Congresso. Em 2004, Lupi, numa entrevista que ainda está no site do PDT, dizia que o governo Lula “é traiçoeiro e entreguista”. Seguiu a tradição de audácia de Brizola. E depois esperar a bala de prata. Mas parece que o governo não tem bala na agulha. O máximo de reação veio do líder do PT no Senado, ao qualificar Lupi de “boquirroto”. Lupi deve estar se divertindo, porque já avisou à tripulação do Titanic que não vai ficar para ver o barco afundar.

Autor: Alexandre Garcia 29/04/2015

Comentários

comentários