​Trabalho da Fundtur contribui na retomada de 94% da malha aérea para o MS no período da pandemia

Há cerca de seis meses, vários setores da economia brasileira vêm enfrentando uma crise sem precedentes, instaurada pela pandemia do novo coronavírus. O turismo é um dos mais prejudicados e a Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur) trabalha com estratégias para que o impacto no setor possa ser amenizado. Uma dessas estratégias é o constante relacionamento com as companhias aéreas para a manutenção e captação de novos voos.

Foto: Arquivo

Segundo o diretor-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Bruno Wendling, é muito importante a recuperação dos voos que foram perdidos por conta da pandemia. “Já estamos com 94% dos voos em relação ao mesmo período de 2019 no MS. São poucos os estados hoje no Brasil que, em meio à pandemia, têm conseguido recuperar os voos. Isso é fruto do trabalho e das estratégias que a Fundação de Turismo vem desenvolvendo juntamente com o programa Decola MS, uma articulação junto às companhias aéreas que já vem acontecendo desde 2018.

O programa Decola MS investe regularmente no relacionamento com as companhias aéreas. “O nosso bom relacionamento mostra que estamos no caminho certo para auxiliar a recuperação da malha total e também incluir novos voos, como é o caso de Curitiba direto para Campo Grande, além de voos importantes que retornam como Belo Horizonte/Campo Grande. Continuamos trabalhando firmes e fortes para ter novas conexões e não apenas recuperar os voos. Queremos diversificar ainda mais os mercados emissores para Mato Grosso do Sul. Naturalmente contamos com o reaquecimento do mercado e dependemos de condicionantes externas para que os voos se mantenham, mas teremos ações de promoção para potencializá-los”, afirma Wendling.

Com a Latam, a capacidade de transporte aéreo de passageiros em MS era de 158.830 no período de agosto a setembro de 2019. Nesse mesmo período em 2020 já temos programados voos com capacidade de transporte de 114.108 passageiros, ou seja, 72% da capacidade recuperada com a companhia aérea Latam, um número relevante em meio à pandemia.

No período de agosto a dezembro, junto à companhia aérea Gol, Mato Grosso do Sul recuperou a capacidade de transporte de passageiros com Guarulhos, que é o maior hub do país. Isso dá mobilidade e conectividade ao Estado, ainda que em um cenário onde as restrições de malha do país apresentem uma queda na ordem de 60% e a expectativa da Anac seja de o país recuperar 40% de sua malha aérea, em relação ao ano de 2019.

Recuperação de rotas e ampliação

A rota de Brasília foi recuperada com a companhia Gol, o que nos dá conectividade com as regiões Norte e Nordeste. Ainda que com uma demanda reprimida no cenário Brasil, o MS retoma conectividade com a companhia aérea Latam nos principais mercados emissores e hubs de conectividade como Brasília, Guarulhos e Congonhas. MS já conta com praticamente 50% da capacidade de transporte recuperada na programação de malha aérea para Congonhas, que tem reabertura marcada para setembro.

Foi ampliada a conectividade com Belo Horizonte e Campinas, fortes praças emissivas e importantes para trabalhar o turismo de negócios e lazer com crescimento sustentável. Corumbá retoma sua conexão com Campo Grande e temos programados voos diários para Belo Horizonte, hub importante da Azul para nos conectar com nosso país. A rota com Curitiba é reconquistada e nos liga com a região Sul.

Em parceria com Gol, passando por Guarulhos e Congonhas, serão mais voos para atender a crescente economia de uma das mais importantes regiões do Estado. Dourados ganha o dobro de capacidade de transporte de passageiros com a Companhia Aérea Passaredo, que em 2019 obteve 7.468 assentos disponíveis nesse período e em 2020 passa a operar com uma capacidade de 14.271 entre os meses de julho e dezembro. A Gol inicia a rota ampliando em mais 8.418 assentos disponíveis, mais uma conquista de 2020 para movimentar a economia do destino e do Estado, que totaliza um aumento de capacidade de 38% em relação ao ano anterior.

Corumbá retoma sua conectividade com Bonito e Viracopos pela Azul, companhia aérea que cresceu 16% em 2020 se comparado ao mesmo período do ano de 2019. São 6.890 assentos para o período de outubro a dezembro em voo circular com Bonito, conectividade importante para a retomada das viagens de negócios e lazer. Com isso, em meio à pandemia Bonito passa a ter 90% de sua capacidade de assentos recuperada, em relação ao mesmo período do ano passado.

A Fundtur, através do programa Decola MS, investe regularmente no relacionamento com as companhias aéreas, demonstrando o potencial de demanda e força econômica de Mato Grosso do Sul. Ainda há muito a conquistar nesse momento delicado em que passa o setor, mas MS mantém o foco na ocupação desses voos, contribuindo com as cias aéreas que estão investindo no estado. Mato Grosso do Sul, em meio a pandemia, cresceu em sua conectividade mais do que todo o Brasil e está garantindo mobilidade segura a turistas, profissionais e da sociedade.