Vilão da inflação, feijão tem valor base para imposto reduzido em MS

Apontado como o grande vilão da inflação em junho, com alta média no mês, segundo o IPCA (Índice de Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), de 41,78%, o feijão teve o valor de referência para a tributação do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) reduzido pela Sefaz (Secretaria Estadual de Fazenda de Mato Grosso do Sul).

Feijão registrou uma alta de 41,78% no país em junho
Feijão registrou uma alta de 41,78% no país em junho

A portaria da Sefaz com a redução do VRP (Valor Real Pesquisado) foi publicada na edição desta quarta-feira (13), do Diário Oficial do estado e entra em vigor já nesta quinta-feira (14). A legislação anterior estava em vigor desde o dia 28 de junho. O novo texto acabou antecipando uma tendência de mercado que a Acebra (Associação das Empresas Cerealistas do Brasil) projetou no início de julho, a queda, a partir de agosto dos preços em razão da colheita da terceira safra do produto.

Conforme a portaria da Sefaz, a maior redução do VRP para tributação do feijão foi justamente do tipo mais popular, o carioquinha. Antes, o valor de referência para a cobrança do ICMS era de R$ 7,50 para o quilo e a partir desta quinta passa a ser de R$ 5,34, uma redução de 28,80%. O mesmo percentual foi aplicado na saca de 60 quilos do grão, que passou de R$ 450 para R$ 320,40.

Já o VRP do quilo do feijão carioquinha tipo 2, foi reduzido em 23,55%, de R$ 5,35 para R$ 4,09, o do quilo do feijão preto em 11,85%, de  3,80 para R$ 3,35 e o do quilo do feijão preto tipo 2 em 27,64%, caindo de R$ 3,22 para R$ 2,33. Para conferir a íntegra do Diário Oficial do Estado.

Comentários

comentários