Vídeo: Passageira é expulsa de Uber após reclamar do volume de música gospel

Um motorista de Uber perdeu o controle com uma passageira, na madrugada de quinta-feira, após ela pedir para abaixar o volume da música gospel que ele escutava enquanto a levava para casa. A baixista Eliza Schinner diz que foi expulsa após insistir que não gostaria de ouvir a música e revelar que era satanista. Ela foi deixada sozinha em um posto de combustíveis no Rio Comprido, na Zona Norte.

No vídeo, motorista do Uber saiu cantando pneus e deixou passageira sozinha em rua do Rio Comprido Foto: Reprodução Vídeo
No vídeo, motorista do Uber saiu cantando pneus e deixou passageira sozinha em rua do Rio Comprido
Foto: Reprodução Vídeo

“O quê???? Tá maluca, garota? Sai do meu carro agora!!!!”, gritou o motorista, segundo o relato da jovem, que rebateu falando que não sairia do carro porque estava pagando e que não era obrigada a ouvir música de religião. “F…-se! Sai do meu carro agora! Você falou o nome de Satanás dentro do meu carro. Não admito isso. Vai sair é agora!!!”, gritou o motorista, saindo do veículo e obrigando a passageira a fazer o mesmo. Em seguida ele sai cantando pneu, em alta velocidade.

“Gente! Este motorista de Uber de Jesus saiu freando o carro, cantando pneu que nem um louco. Fui obrigada a sair do carro no meio do Rio Comprido, bairro onde nenhum ser humano do Rio anda sozinho às 2h da manhã, do nada! O motorista chegou a fingir que ia pegar uma arma quando saiu do carro. Gritou que nem um louco”, relatou Eliza.

Ela reclamou com o aplicativo Uber e, na tarde do mesmo dia, disse que foi procurada pelo gerente de Marketing do serviço, pedindo desculpas pelo ocorrido e que providências seriam tomadas. Eliza escreveu que, independente do ocorrido, continuará utilizando Uber e que maus profissionais existem tanto nele quanto em táxis.

“Não sou “baba-ovo” de Uber, nem “hater” de taxistas. Sou uma usuária de ambos os serviços, mesmo considerando o Uber infinitamente melhor no tocante “preço” (…) Assim como já levei um tapa na cara de um taxista homofóbico, desta vez fui expulsa de um Uber por um motorista ditador religioso. Gente ignorante, intolerante e doida existe em qualquer lugar, e à frente de qualquer volante”, contou.

Na postagem em que reclamou do motorista, a jovem sofreu uma enxurrada de críticas e ofensas, principalmente pela doutrina que segue e cultua. “Pelo amor de Satã, gente! Desrespeito é me OBRIGAR a escutar música gospel. Eu respiro música, estudei música desde criança, e não sou obrigada a enfiar lixo na minha orelha”, escreveu.

O Uber confirmou que já tomou as providências necessárias em relação ao motorista para que a situação não se repita. “Definitivamente esta não é a experiência que a Uber deseja oferecer a seus usuários. Este tipo de comportamento não é tolerado”, disse, em nota. (O DIA)

Comentários

comentários