Vídeo mostra discussão em voo que pousou no DF após briga de casal

Um vídeo mostra parte da discussão que fez com que um voo da companhia American Airlines, que ia de São Paulo a Nova York (EUA), desviasse da rota e fizesse um pouso não programado em Brasília nesta quarta-feira (28). No vídeo, é possível escutar uma mulher gritando “me solta, me solta” enquanto a tripulação tentava contê-la. (veja vídeo) O incidente aconteceu após ela brigar com o marido e desobedecer orientações de segurança dos comissários de bordo.

A gravação foi feita pelo empresário Avelino Rocha Neto, de 56 anos, que estava a poucos metros de distância do casal. Ao G1, ele contou que o motivo da briga foram mensagens que o marido viu no aparelho celular da mulher.

O empresário se diz indignado com o incidente. Rocha Neto contou que ia aos Estados Unidos fechar um negócio, mas, por conta do atraso, perdeu o compromisso. Por isso, desistiu de seguir viagem aos Estados Unidos e permaneceu no Brasil.

Rocha contou ter investido R$ 19.9771 apenas nas passagens. Por causa do incidente, ele diz que já ajuizou uma ação na Justiça e fez uma reclamação formal na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para reaver os valores.

A decisão de retornar a Brasília foi tomada, segundo passageiros, quando o avião já estava a muitos quilômetros de distância da capital. O empresário Maurício Prado contou que a aeronave já estava perto do Amazonas quando o comandante decidiu retornar ao DF. “Deixaram todo mundo aqui em Brasília por conta de uma briga de marido e mulher.”

A fisioterapeuta Maria Luiza Cunha afirmou que a gritaria entre o casal estava tão alta que acordou até quem estava dormindo em outras partes do avião. “Chamou a atenção de todo mundo”, contou.

O voo

O pouso não programado ocorreu por volta das 3h da manhã em Brasília. Ao todo, havia cerca de 300 pessoas na aeronave. A empresa afirmou que todos os passageiros foram realocados por hotéis e receberam vouchers de alimentação enquanto aguardavam a retomada da viagem, que ocorreu apenas às 20h25.

O voo chegou em Nova York, segundo a American Airlines, às 2h24 em Nova York (5h24, no horário de Brasília). Para tentar diminuir o transtorno dos passageiros, a companhia forneceu declarações que justificavam o atraso do voo. Dessa forma, segundo a empresa, os clientes teriam mais facilidade para tentar o reembolso de hotéis ou de outras atrações. (G1)

Comentários

comentários