Vídeo: Modelo que imobilizou namorado em porta de boate desabafa: ‘repercussão foi ruim para ele’

As últimas semanas foram turbulentas para a modelo e estudante de odontologia Zélia Pamplona, de 33 anos. A mulher ficou conhecida após aparecer em um vídeo dando uma “chave de perna” no namorado na porta de uma boate em Belém do Pará. Porém, apesar de muitos terem vibrado com a atitude de Zélia, a modelo diz que a repercussão não foi boa para a imagem do namorado, com quem está há quase três anos.

A modelo revela que está com medo de andar nas ruas Foto: Reprodução / Facebook
A modelo revela que está com medo de andar nas ruas Foto: Reprodução / Facebook

– As pessoas viram como uma coisa boa eu ter usado o jiu-jítsu para segurá-lo. Mas a repercussão não foi boa para ele, foi uma situação vergonhosa. Ele foi julgado pelas pessoas, criaram piadas nas redes sociais. Ele não é brigão. Eu só tentei protegê-lo de uma situação que poderia ser ruim. Também não foi bom para mim, alguns amigos desaprovaram minha atitude – desabafou a modelo, que também é dona de um salão de beleza.

Zélia explica que a confusão ocorreu por volta das 5h30 da manhã do dia 22 de agosto, em frente a uma boate no bairro Umarizal. Segundo ela, o casal havia terminado o relacionamento no dia anterior, e, naquele dia, estavam na mesma festa. Foi quando o homem decidiu puxá-la a força para ir embora da boate.

– Ele queria que eu saísse com ele de qualquer forma, então me puxou. As pessoas acharam que ele estava me agredindo, mas não estava. Deixei isso claro, mas tentaram segurá-lo. Até que uma menina me ofendeu, disse que eu “gostava de apanhar”. Eu reagi e ela, junto com os amigos, tentaram me agredir. Nesse momento, meu namorado tentou me defender. Foi quando eu dei a chave de perna nele, pois ele estava fora de si. Não foi difícil, ele logo cedeu – afirmou, destacando que lutou jiu-jítsu por muitos anos, mas que está parada há três anos.

Após a confusão, o casal voltou para o apartamento em que vive e, segundo ela, ficou tudo bem entre os dois. No dia seguinte, quando acordaram, Zélia recebeu o vídeo da confusão através do WhatsApp. Mas não esperava que fosse ter uma repercussão tão grande.

– Tenho até medo de andar na rua, as pessoas ficam me encarando. Chegaram a pedir para tirar foto comigo na farmácia. Jornalistas do mundo inteiro estão me procurando – afirmou a modelo.

EXTRA

Comentários

comentários