Vice-líder do governo na Câmara pede afastamento temporário de Cunha

O vice-líder do governo na Câmara, Sílvio Costa (PSC-PE), disse nesta sexta-feira (17) que pedirá o afastamento temporário de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) do cargo de presidente da Câmara. Segundo ele, Cunha não tem condições morais de continuar no comando da Casa.
O vice-líder do governo na Câmara, Silvio Costa (PSC-PE)
O vice-líder do governo na Câmara, Silvio Costa (PSC-PE)
Costa explicou que, no caso, vai atuar como parlamentar e não como vice-líder do governo. O afastamento será enquanto durarem as investigações da Operação Lava Jato, em que Cunha teve o nome envolvido.

“Do ponto de vista legal, Cunha tem a seu favor a presunção da inocência, mas do moral, perdeu as condições de ocupar a presidência.”

Ele disse que não votou no peemedebista quando houve eleições para a presidência da Câmara porque “conhece o estilo dele”.

O peemedebista teria recebido US$ 5 milhões em propina para viabilizar um contrato de navios-sonda da Petrobras para a empresa Toyo Setal, segundo denúncia feita pelo empresário Júlio Camargo em depoimento ontem (16) ao juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato.

UOL

Comentários

comentários