Vereadores definem presidente e relator da CPI das Contas da Prefeitura

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Contas Públicas, que investiga as finanças da prefeitura de Campo Grande, tem presidente e relator definidos. Segundo a assessoria da Câmara Municipal, o vereador Eduardo Romero (PT do B) vai presidir a comissão e Airton Saraiva (DEM) será o relator. Os nomes foram definidos na tarde desta quinta-feira (7).

Vereador Eduardo Romero  (Foto: Izaias Medeiros - Assessoria)
Vereador Eduardo Romero (Foto: Izaias Medeiros – Assessoria)

Os outros membros da CPI são Paulo Pedra (PDT), Vanderlei Cabeludo (PMDB) e Thais Helena (PT). De acordo com a assessoria da Câmara, uma reunião foi agendada para a próxima segunda-feira (11), às 14h (de MS), para definir agenda de trabalho.

A CPI vai investigar se o aumento de 40,34% na folha de pessoal da prefeitura ocorreu por aumentos salariais concedidos por gestões anteriores ou por causa dos 1.044 contratados na gestão do prefeito Gilmar Olarte (PP). Em relação aos comissionados, também será apurada qual percentual que representam na folha de pessoal e se estão efetivamente trabalhando.

A comissão vai averiguar se houve redução na arrecadação do município, conforme alegação da prefeitura. A administração municipal informou que houve uma perda em relação ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN). A perda apresentada foi de quase R$ 250 milhões.

A queda na arrecadação e o aumento da folha de pessoal foram os motivos apresentados pela prefeitura de Campo Grande para justificar o desequilíbrio financeiro.

O requerimento pedindo a abertura de CPI é de autoria de Pedra e foi aprovado terça-feira (5) com dez assinaturas: Paulo Pedra (PDT), Thais Helena (PT), Cazuza (PP), Luiza Ribeiro (PPS), Chiquinho Telles (PSD), Alex do PT, José Chadid (sem partido), Ayrton Araújo do PT, Eduardo Romero (PT do B) e Chocolate (PP).

Comentários

comentários