Vereadores comemoram decisão que negou afastamento

Os vereadores Vanderlei Cabeludo(PMDB), Carlão e Airton Saraiva, comentaram a decisão da Justiça que os manteve no cargo.

A decisão do juiz José Henrique Neiva, substituto da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, não acatou pedido do Ministério Público Estadual, pelo afastamento dos vereadores Flávio César (PT do B), Airton Saraiva (DEM), Professor João Rocha (PSDB), Carlão (PSB), Paulo Siufi (PMDB), Chiquinho Telles (PSD), Carla Stephanini (PMDB) e Vanderlei Cabeludo (PMDB).

Vereador Carlão (PSB) Foto Silvio Ferreira
Vereador Carlão (PSB) Foto Silvio Ferreira

O pedido do MPE alegava que os vereadores estariam obstruindo as investigações da Operação Coffee Break, que investiga a suposta compra votos de parlamentares no processo de cassação do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP).

Com falas no mesmo tom, os vereadores comemoraram a decisão. O vereador Vanderlei Cabeludo defendeu que “não se pode alegar que o direito de um vereador eleito pelo povo de se manifestar, criticando a atitude de uma colega que faz denúncias sem provas, seja algum tipo de ‘coação’. Isso nunca existiu e se um vereador – ou vereadora – considerar a fala de algum colega inadequada, que o represente, como nove partidos fizeram com relação à fala da vereadora Luiza Ribeiro”.

O vereador Carlão desabafou que “nem fala com a vereadora, mas ninguém pode alegar que ele tenha cometido algum tipo de coação. Eu continuo exercendo o meu serviço para a população e fazendo as críticas que tiver que fazer”. 

Já Airton Saraiva, em resposta ao questionamento dos jornalistas sobre ‘sentir-se aliviado com a decisão’, declarou que não tem porque sentir-se ‘aliviado’, pois não “quem não deve não teme, logo, não tenho porque me sentir aliviado e continuarei trabalhando para que a verdade seja sempre estabelecida”, concluiu.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários