Vereadores cobram que MPE verifique reunião dos apoiadores de Bernal

Os vereadores Chiquinho Telles (PSD) e Paulo Siufi (PMDB) defenderam que o Ministério Público Estadual (MPE) investigue as circunstâncias em que assessores e servidores comissionados da administração municipal foram “convidados” a participar de uma reunião na noite de terça-feira (16) em um buffet na Capital, em que teria sido anunciado, informalmente, o lançamento da pré-candidatura do prefeito Alcides Bernal (PP).

Vereador Chiquinho Teles
Vereador Chiquinho Teles

O convite para a reunião – que teria sido feito aos cerca de mil comissionados nomeados durante a atual gestão -, teria sido enviado pelo secretário de Governo Paulo Pedra, segundo servidores que denunciaram o caso. Cerca de 100 comissionados e assessores participaram do evento.

Os vereadores pedem que sejam investigadas as denúncias de que durante a reunião, o prefeito Alcides Bernal teria declarado aos presentes que eles deveriam “se filiar ao PP”. Além de questionar a legalidade da reunião fora do período eleitoral, os vereadores chamam a atenção principalmente para a suspeita de que os comissionados e assessores estejam sendo coagidos a atuar como cabos eleitorais do prefeito, já que uma ficha cadastral para quem apoiaria Bernal foi distribuída aos presentes, em que deveriam ser preenchidos nome, endereço, conta em rede social e ainda respondidas questões como: “Trabalhou na campanha de 2012 para Alcides Bermal?”

“Está disponível para trabalhar na campanha 2016 [para] Alcides Bernal?” e “Quem indicaria para compor a equipe?”

Comentários

comentários