Veja os comerciais que pagam quase R$ 20 milhões por 30s no Super Bowl

Todos os anos, cerca de 50 empresas decidem fazer investimentos milionários para terem suas ações publicitárias exibidas na televisão durante a grande decisão da temporada da NFL. Este ano, no Super Bowl 50, cada comercial de aproximadamente 30 segundos custou US$ 5 milhões (R$ 19,5 milhões), ou R$ 650 mil por segundo, um valor 11% mais caro do que em 2015.

O intervalo da partida deste domingo entre Denver Broncos e Carolina Panthers, no Levi’s Stadium, em Santa Clara, na Califórnia, contou com diversas personalidades na telinha. Entre elas, estavam Myke Tyson, Drake, Steven Tyler, Ronda Rousey, Arnold Schwarzenegger, Alec Baldwin, Missy Elliot.

Foram ao ar propagandas de marcas de alimentos, bebidas, telefonia, carros, eletrônicos, entre outros, além de trailers de filmes em lançamento.

A NFL também exibiu um comercial próprio no final do terceiro quarto, o “Super Bowl Babies” (do inglês, “Bebês do Super Bowl”), que faz parte da campanha “Futebol americano é família”. O vídeo começa com a seguinte frase: “Dados sugerem que, nove meses após o Super Bowl, as cidades campeãs registram um aumento em nascimentos”. Depois disso, aparecem crianças que foram geradas por fãs após seus times venceram a final da liga americana.

Clique nos links abaixo e veja alguns dos comerciais do Super Bowl 50:

– NFL (Super Bowl Babies)
– Bud Light

– Buick
– Michael & Son
– Amazon Echo
– Budweiser
– Doritos
– Wix.com
– Mountain Dew
– Mini
– Mobile Strike
– KFC
– LG
– Skittles
– Hyundai
– T-Mobile
– Advil
– Tennage Mutant Ninja Turtles 2
– Jason Bourne
– Independence Day: O ressurgimento
– Capitão América: Guerra Civil
– Jeep
– GoPro

 

via g1

Comentários

comentários