Vargas faz dois gols, assume artilharia e leva Chile para final da Copa América

Ele não é um centroavante típico, veste a camisa 11 em vez da 9, mas decidiu e assumiu a artilharia da Copa América com quatro gols. No confronto que opunha estilos ofensivos de chilenos “horizontalizados” e peruanos “verticalizados”, La Roja levou a melhor por causa de Vargas, e também um pouco devido à expulsão do zagueiro Zambrano logo aos 19 minutos de jogo.

Foto globoesporte.com
Foto globoesporte.com

O ex-gremista abriu o placar aos 41 e garantiu a classificação dos anfitriões à final num chutaço de fora da área, aos 18 do segundo tempo, logo depois de Medel marcar contra, aos 15, e quase complicar para os anfitriões.

A vitória por 2 a 1 sobre os rivais no Clássico do Pacífico deixou a seleção que não tem títulos a cinco dias de realizar o sonho em casa, na decisão da Copa América, no Estádio Nacional de Santiago, às 17h (de Brasília) de sábado, contra Argentina ou Paraguai.

Guerrero incomodou o Chile o tempo todo. Com dribles, belo toque de letra e também pelo alto, o centroavante teve noite de garçom. Aberto pelos lados, ele preparou duas ótimas jogadas para Farfán: em uma a bola bateu na trave e na outra o goleiro Bravo evitou o gol.

Depois da expulsão de Zambrano, o centroavante acabou sacrificado. Mas acabou facilitando nos dois gols de Vargas. No primeiro, acabou driblado por Sánchez no chute que bateu na trave e sobrou para o camisa 11. No segundo, cercado por três, perdeu o domínio e deixou caminho aberto para o chutaço que decidiu o jogo.

O árbitro venezuelano José Argote errou logo no primeiro lance complicado da partida. Quer dizer, era simples, mas o juiz se omitiu e quase botou tudo a perder. Logo aos três minutos, Zambrano e Vidal se estranharam e trocaram agressões. O mais indicado seria dar cartão amarelo para os dois, mas ficou só na conversa.

O zagueirão peruano achou que podia engrossar e acabou sendo punido depois justamente por duas entradas. Mas a que deu em Alexis Sánchez também teve revide, e de novo não houve punição para o Chile.

Ele ficou 19 minutos em campo, mas praticamente decidiu o jogo. Nervoso desde o início, Zambrano se estranhou com Vidal logo aos três minutos, agarrando o braço do adversário, dando cabeçada e levando um empurrão no rosto.

Continuou exagerando e tomou o cartão amarelo numa dividida em que pisou em Alexis Sánchez, aos seis. Antes da metade do primeiro tempo, levantou muito o pé, nas costas de Aránguiz, e foi justamente expulso, deixando tudo muito mais difícil para os peruanos.

TERRA

Comentários

comentários