Vacinação do rebanho contra febre aftosa encerra nesta quarta-feira na região do Planalto

O prazo previsto no calendário oficial para realização da vacinação obrigatória do rebanho da região do Planalto contra a febre aftosa em Mato Grosso do Sul encerra nesta quarta-feira (1).

O produtor que não realizar o procedimento de imunização receberá um auto de infração e multa
O produtor que não realizar o procedimento de imunização receberá um auto de infração e multa

Dados preliminares da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) registram que as 51.127 propriedades da região do Planalto, possuem 16.021.411 animais. Destes, mais de oito milhões (cerca de 52%) já foram vacinados e registrados no sistema.

Apesar de pouco mais da metade do rebanho estar oficialmente imunizado, a Iagro aponta que 7.220.110 doses da vacina já foram adquiridas junto às revendas e devem ser registradas nos próximos dias. O período de registro da vacinação na região tem início na próxima quinta-feira (2) e segue até o dia 16 de junho.

Na região do Pantanal, a vacinação encerra no dia 16 de junho, com o prazo para registro até 1º de julho. São 3.280.244 animais distribuídos nas 1.565 propriedades, sendo que 1.037.942 (52,97%) já foram vacinados e 1.371.400 doses da vacina já foram adquiridas junto às revendas e também devem ser registradas nos próximos dias.

O produtor que não realizar o procedimento de imunização receberá um auto de infração e multa, bem como terá sua ficha sanitária bloqueada na Iagro, sendo impedido de transportar ou comercializar o animal.

Regiões

A região de Fronteira, antiga ZAV (Zona de Alta Vigilância), é o território vizinho à Bolívia e ao Paraguai, composto pelos municípios de Antônio João, Mundo Novo, Japorã e parte dos municípios de Aral Moreira, Bela Vista, Caracol, Coronel Sapucaia, Corumbá, Ladário, Paranhos, Ponta Porã, Porto Murtinho e Sete Quedas.

A do Pantanal é formada pelas áreas inundáveis de Corumbá, Ladário e em parte dos municípios de Coxim, Miranda, Aquidauana, Porto Murtinho e Rio Verde de Mato Grosso. Já a região do Planalto é formada pelos demais municípios fora das regiões citadas, onde não há inundação nos períodos chuvosos.

Aftosa em MS

Após completar em 2015 dez anos desde o último foco de febre aftosa, Mato Grosso do Sul caminha a passos largos para a mudança de status, resultado na excelência dos serviços da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) em consonância com o trabalho realizado pelos pecuaristas.

Desde 2008, o Planalto e o Pantanal apresentam status de área livre de febre aftosa com vacinação, de acordo com a Organização Internacional de Saúde Animal (OIE). Em 2011, a região de Fronteira também obteve esta condição.

A IAGRO mantém escritórios em todos os municípios e disponibiliza também aos produtores o disque-aftosa – 0800 679120 – para esclarecer dúvidas e oferecer orientações.

Comentários

comentários