Unicef alerta que terremoto no Equador deixou 120 mil crianças sem escola

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) alertou que o tremor de terra que atingiu o Equador, no dia 16 de abril, destruiu 280 escolas e deixou 120 mil crianças sem acesso à educação. A instituição está dando apoio ao governo equatoriano para que os alunos das áreas mais afetadas, cerca de 20 mil, possam ter aulas em tendas.

A agência da ONU estima que são necessários mais de US$ 23 milhões para atender às necessidades das crianças, incluindo o fornecimento de água potável, saneamento, a educação, saúde e proteção para os próximos meses.

download (1)

“A escola é um salva-vidas para as crianças que passaram pelo trauma e destruição”, afirmou o representante do Unicef no Equador, Grant Leaity, acrescentando que a escola cria uma rotina diária e um sentido de futuro para a recuperação psicológica dos estudantes.

O coordenador humanitário da ONU no Equador, Diego Zorrilla, disse que se trata do maior desastre na região desde o tremor no Haiti, em 2010.

O terremoto de 16 de abril no Equador deixou 655 mortos, 41 desaparecidos e milhares de feridos e desalojados.

A ONU espera conseguir US$ 72,7 milhões de ajuda internacional para ajudar 350 mil pessoas nos próximos três meses.

Agência Brasil

Comentários

comentários