Quem nunca perdeu gol, atire a primeira pedra; Jesus peca em lance incrível, Mercado marca e Brasil perde

Michael Franco com ESPN

Preparem os amendoins!

Jesus pode até ser do Brasil, mas o Papa é argentino. E nessa disputa o pontífice levou a melhor. Calma! É só futebol. Os Hermanos entraram em campo sem sua formação original, até porque Marcelo Camelo está na Banda do Mar (risos de vergonha). Nesta sexta-feira (09), o Brasil perdeu por 1 a 0 para a Argentina, em um ótimo jogo amistoso no Melbourne Cricket Ground, na Austrália. Além do bom futebol, a partida ficou marcada pela não transmissão da Globo.

Na estreia do técnico argentino Jorge Sampaoli, o zagueiro Mercado, aos 44 do primeiro tempo, foi o responsável pelo único gol da partida. Se Sampaoli começou com o pé direito, Tite perdeu pela primeira vez no comando da seleção.

Outro fato que chamou atenção foi uma chance incrível perdida pelo atacante Gabriel Jesus. Na segunda etapa, ele driblou o goleiro Romero e tinha tudo para empatar o jogo, mas acabou mandando na trave. No rebote, Willian acertou novamente o poste argentino.

Mas calma aí, meus amigos! Sim, foi só um amistoso. O brasil já está classificado para a Copa do mundo e estava sem Neymar. No entanto, ganhou o selo Maicondes de JOGÃO. Foi uma partida extremamente tática, foi o famigerado jogo de xadrez. Se houve um erro, foi a falta de pontaria brasileira.

Começa o jogo

Sampaoli colocou seu estilo logo na primeira partida, com três zagueiros e um forte trio de ataque formado por Lionel Messi, Paulo Dybala e Gonzalo Higuaín. Já Tite seguiu com uma linha de quatro na defesa, Renato Augusto, Paulinho e Fernandinho no meio e Willian, Philippe Coutinho e Gabriel Jesus na frente.

Em uma partida em que os dois times tentaram sempre jogar com a bola no chão, evitando chutões, quem deu o primeiro susto foi o pessoal do Alfajor, com Di María invadindo a área pela esquerda e acertando a trave do goleiro Weverton, logo aos 5 minutos.

O equilíbrio reinou durante todo o primeiro tempo, com chutes de fora da área de Renato Augusto e Dybala, os dois times chegaram com perigo. A melhor chance canarinha veio em ótimo contra-ataque puxado por Willian, que achou Philippe Coutinho livre na direita com um bom passe. O meia do Liverpool até driblou o goleiro Romero e o deixou caído no chão, mas chutou em cima da zaga.

Quando tudo mostrava que terminaria em empate, os argentinos vieram. Após cobrança de falta na área, Otamendi cabeceou firme e acertou a trave de Weverton. A bola acabou voltando para a pequena área e encontrou o zagueiro Mercado completamente livre. Sem qualquer problema, ele só estufou as redes brasileiras.

O Alfajor venceu o Quindim

Na volta do intervalo, Sampaoli mudou seu esquema, trocando o centroavante Higuaín pelo meia-atacante Correa, ganhando mobilidade. Além disso, rapidamente trocou o ala José Luis Gómez pelo jovem Nicolas Tagliafico, do Independiente, para ganhar velocidade. Tite, por sua vez, preferiu manter o mesmo time que encerrou a primeira etapa.

A seleção brasileira seguiu em cima e perdeu mais duas chances ótimas aos 16. Primeiro, Gabriel Jesus recebeu enfiada, driblou Romero e bateu de esquerda, mas acertou a trave. No rebote, Willian chegou enchendo o pé de primeira, acertando o outro poste. Inacreditável!

Tite, então, resolveu mexer, colocando Douglas Costa no lugar de Renato Augusto e depois trocando Fagner por Rafinha na lateral direita e Giuliano por Paulinho no meio. Sampaoli respondeu com Guido Rodríguez na vaga de Dybala e Lanzini por Banega.

Sem o mesmo ritmo de antes, porém, o jogo de uma esfriada, e o Brasil não conseguiu passar pela defesa argentina, perdendo pela primeira vez com Tite no comando.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 0 x 1 ARGENTINA

Local: Melbourne Cricket Ground, em Melbourne (AUS)
Data: 9 de junho de 2017, sexta-feira
Horário: 07h05 (horário de Brasília)
Público: 95.569 torcedores
Árbitro: Chris Beath (AUS)
Assistentes: Paul Cetrangolo e Nathan MacDonald (ambos AUS)
Cartões amarelos: Paulinho e Rafinha (BRA); Maidana (ARG)

GOL
ARGENTINA: Mercado, aos 44 minutos do primeiro tempo

BRASIL: Weverton; Fagner (Rafinha), Thiago Silva, Gil e Filipe Luís; Fernandinho, Paulinho e Renato Augusto (Douglas Costa); Willian, Philippe Coutinho e Gabriel Jesus (Taison) Técnico: Tite

ARGENTINA: Romero; Mercado (Mammana), Otamendi e Maidana; José Gómez (Tagliafico), Biglia, Banega (Lanzini) e Di María (Acuña); Messi, Dybala (Guido Rodríguez) e Higuaín (Correa) Técnico: Jorge Sampaoli

 

Comentários

comentários