Túnel de quase 2 m é encontrado na Máxima

Um túnel de quase dois metros foi encontrado na manhã desta quinta-feira (7) no Estabelecimento Penal de Segurança Máxima de Campo Grande, Jair Ferreira de Carvalho. O buraco estava localizado nos fundos do solário do Pavilhão 1 – ala B, próximo ao alambrado que dá acesso à muralha.

Agente mostra buraco encontrado na Máxima (Foto: Divulgação/ Agepen)
Agente mostra buraco encontrado na Máxima (Foto: Divulgação/ Agepen)

O fato foi descoberto, depois que os agentes perceberam uma movimentação suspeita na noite de ontem. No último fim de semana, Geraldo de Souza Pereira Neto, o Japonês do PCC, usou uma corda feita com lençóis para pular o muro e fugir.

De acordo com o diretor presidente da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul (Agepen), Ailton Stropa Garcia, o buraco indica um túnel e foi encontrado na quadra de banho de sol, do pavilhão B.

Tunel estava próximo ao alambrado da Máxima (Foto: Divulgação/ Agepen)
Tunel estava próximo ao alambrado da Máxima (Foto: Divulgação/ Agepen)

No pavilhão, circulam de 300 a 400 presos e o túnel seguia sentido a um pátio que dá acesso à muralha. A Agepen abrirá um procedimento interno para identificar o responsável e como o buraco foi iniciado. A direção informou que já providencia o fechamento do buraco com concreto.

Fuga

No sábado (2), um detento de 37 anos fugiu da Máxima. Ele serrou a grade da cela que estava e pulou os muros da unidade. Ele foi recapturado na noite dessa quarta-feira (6) no bairro Guanandi.

Ele estava na garupa de uma motocicleta pilotada pelo irmão de um presidiário também da Máxima. O fugitivo e o rapaz que o ajudava foram presos.

Comentários

comentários