Três homens são presos em flagrante em duas carretas após o furto de soja

Os três presos foram transferidos neta segunda-feira para o presídio de Dourados Foto: Reprodução Maracaju Speed
Os três presos foram transferidos neta segunda-feira para o presídio de Dourados Foto: Reprodução Maracaju Speed

A Polícia Militar de Maracaju, sul do Estado, prendeu três homens acusados de furtarem cerca de 80 toneladas de soja de uma empresa localizada às margens da MS-164.

A detenção dos suspeitos ocorreu na última sexta-feira (23), porém a transferência deles para o presídio de Dourados aconteceu somente nesta segunda-feira (25).

De acordo com informações da polícia, funcionários da empresa Lar acionaram a PM depois de ouvirem barulho de motor e, em seguida, notarem duas carretas saindo do local sentido à cidade de Maracaju.

Os policiais se dirigiram à BR-267 e, em deslocamento pelo mini anel-rodoviário, avistaram as duas carretas e iniciaram um acompanhamento tático.

A carreta Scania, de cor azul, carregada com cerca de 40 toneladas de soja, foi a primeira a ser abordada. Ela era conduzida por João de Oliveira, de 51 anos.

Logo em seguida, foi abordada a Scania de cor vermelha, também transportava 40 toneladas de soja. O veículo era conduzido por Paulo Cesar Arenhardart, de 42 anos, e tinha como passageiro Lauro José Hickmann, de 53.

De acordo com o site Maracaju Speed, a polícia solicitou a nota fiscal do carregamento aos condutores e ambos disseram não possuir e, muito menos sabiam para onde levariam a carga. Alegaram, porém, que haviam feita a carga na Empresa Lar.

Ao serem detidos, Lauro decidiu confessar que trabalha na empresa Lar e que havia combinado com os motoristas Paulo e João para que os mesmos transportassem a carga furtada até Maracaju e que pelo transporte pagaria a quantia de R$ 4 mil.

Já na delegacia, os três foram autuados em flagrante por furto qualificado e foram encaminhados nesta segunda-feira (25) para o presídio de Dourados.

Comentários

comentários