Três adolescentes são detidos suspeitos de roubar e matar padre em MT

Três adolescentes foram detidos na manhã de hoje (10) suspeitos de terem roubado e matado o padre João Paulo Nolli (35), que morreu após ser estrangulado em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. O padre estava desaparecido desde sábado (8) e foi encontrado morto no domingo (9) em um terreno baldio na cidade.

Corpo do padre João Paulo Nolli foi encontrado em terreno baldio (Foto: Câmara Municipal de Rondonópolis)
Corpo do padre João Paulo Nolli foi encontrado em terreno baldio (Foto: Câmara Municipal de Rondonópolis)

Segundo a Polícia Civil de Mato Grosso, o três adolescentes envolvidos no latrocínio confessaram que abordaram o padre em uma avenida e depois levaram para a localidade de um residencial chamado Rosa Bororo. Eles serão ouvidos ainda nesta segunda-feira na sede da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Rondonópolis.

Outras quatro pessoas, entre elas um adolescente de 14 anos e três homens adultos, foram detidas no domingo suspeitas de receptação do carro e dos pertences roubados de João Paulo. A Polícia Civil diz que os quatro são usuários de droga e estavam tentando vender o celular do padre assassinado.

O carro do padre, um Hyundai HB20, foi encontrado abandonado na noite de domingo no bairro Jardim Europa. O veículo estava intacto e passará por perícia nesta segunda-feira.

Carro do padre foi deixado no Bairro Jardim Europa, um loteamento em construção afastado em Rondonópolis (Foto: Polícia Civil de MT)
Carro do padre foi deixado no Bairro Jardim Europa, um loteamento em construção afastado em Rondonópolis (Foto: Polícia Civil de MT)

O corpo do padre foi levado de avião nesta segunda-feira para Cornélio Procópio, na região norte do Paraná, onde mora a família do padre. Alguns padres de Mato Grosso foram para o Paraná para acompanhar o sepultamento do religioso.

O caso
O Padre João Paulo estava desaparecido desde a noite de sábado (8), em Rondonópolis. O corpo da vítima foi localizado na manhã de domingo (9), em um terreno baldio. Uma pessoa que passava pela rua viu o corpo da vítima no terreno e entrou em contato com a polícia no início da manhã.

Uma pessoa que estava com o celular do padre tentou extorquir um assistente de João Paulo. O suspeito exigiu dinheiro para entregar o celular da vítima. No entanto, o valor não foi pago, mas o celular acabou sendo recuperado. Essa pessoa está foragida, conforme a Polícia Civil.

João Paulo era pároco da comunidade São José Esposo. O prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz, decretou luto oficial de três dias pela morte do padre.

Comentários

comentários