Trajetória de artistas plásticos negros no Brasil será tema de palestra no Marco

“O trabalho e empenho dos negros lhes conferiram um cenário de superação”, Galvão Pretto. Foto: Edemir Rodrigues
“O trabalho e empenho dos negros lhes conferiram um cenário de superação”, Galvão Pretto. Foto: Edemir Rodrigues

A trajetória dos artistas plásticos negros no Brasil será abordada na palestra que será proferida pelo artista plástico e gestor de artes e cultura da Fundação de Cultura de MS, Ilacir Galvão do Santos, (Galvão Pretto). O evento acontece dia 17, das 13h às 17h no MARCO (Museu de Arte Contemporânea).  É uma realização da Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast) com o apoio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul que promovem no mês de novembro ações alusivas à Consciência Negra.

Durante a palestra será abordado a história dos artistas plásticos negros do Império, passando pela República, tanto a Velha quanto a Nova, até a contemporaneidade revelando ações desses criadores como pessoas comuns e profissionais da área. Suas abordagens e a forma de tratamento que vem tendo e a superação ao longo desse tempo serão explanadas durante o evento.

Para Galvão Pretto a palestra é uma oportunidade de evidenciar a participação dos negros na história da arte brasileira e no panorama cultural, “mesmo com a temática da invisibilidade imposta, a força de seus trabalhos e empenho lhes conferiram um cenário de superação”, ressalta Galvão.

 Serviço: A palestra acontece dia 17/11, das 13h às 17h no Marco (Museu de Arte Contemporânea de MS), localizado na Rua Antônio Maria Coelho, 6000, Carandá Bosque.

Comentários

comentários