Tonolec apresenta fusão de cânticos indígenas ancestrais com música eletrônica no Fasp

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Duo musical de sucesso, Tonolec, uma das atrações do 13o Festival América do Sul Pantanal, é considerado a nova tendência do folk argentino por desenvolver uma fusão de música eletrônica com cânticos índigenas dos povos nativos sul-americanos.

Formado em 2005 pela cantora, atriz e jornalista Charo Bogarín e pelo músico Diego Pérez, sua música realça o espírito das etnias Toba e Guarani e a identidade musical da Argentina, voltando seus olhares às raízes culturais mais profundas de suas origens.

Charo e Diego dedicaram três anos de suas carreiras trocando experiências com comunidades da etnia Toba no norte argentino, onde aprenderam as canções tradicionais com os anciões do Chaco e com coros de crianças das comunidades Mbyá-Guarani da província de Misiones. O nome Tonolec é de uma ave típica do Chaco que, com seu canto, hipnotiza suas presas.

Suas apresentações são como cerimônias musicais que, com instrumentos rústicos como charango e percussões, a voz feminina poderosa e intimista de Charo, com belos movimentos corporais, soma-se a samplers e batidas eletrônicas, sintetizam diálogos com a natureza, lançando o público a uma imersão às origens culturais, unindo o ancestral com o contemporâneo de maneira justa e harmoniosa.

Tonolec se apresenta no 13o Festival América do Sul Pantanal no dia 11 de novembro (sexta-feira), às 21h, no Palco Integração, na Praça Generoso Ponce, à Av. Gen. Rondon, 168-322, centro de Corumbá.

Comentários

comentários