Timão paga caro por tática defensiva e perde na estreia de Cristóvão

Quando contratado pelo Corinthians, Cristóvão Borges recebeu um trabalho praticamente pronto, diferentemente de outros treinadores no Brasil. Mas isso não é garantia de bons resultados. E o novo técnico do Timão descobriu isso nesta quarta-feira, quando tentou repetir, sem sucesso, o estilo de jogo preconizado por Tite, e acabou derrotado por 2 a 1 para o Atlético-MG, no Mineirão.

Galo bate Timão em casa e respira (Foto: Gazeta Esportiva )
Galo bate Timão em casa e respira (Foto: Gazeta Esportiva )

Apostando na qualidade defensiva do Corinthians, Cristóvão, no primeiro tempo, até conseguiu reproduzir a obediência tática de Tite, porém, sofreu em termos ofensivos e, durante toda a partida, não ameaçou a equipe da casa.

Diante disso, o Timão chamou o Atlético-MG para seu campo de defesa e, no segundo tempo foi castigado com um gol de Fred e outro de Cazares, este último em uma falha desconcertante de Pedro Henrique. No final, Lucca ainda diminuiu, mas não havia mais tempo para uma reação.

Com a derrota, o Timão deixa o G-4 e caiu para a sexta colocação, com 16 pontos. Já o Atlético-MG emenda a segunda vitória seguida, após passar por sete jogos sem vitórias, e sobe para a 11ª posição, com 13 pontos.

O Jogo 

Como já é costume nos jogos em que é mandante, o Atlético-MG começou a partida marcando no campo de ataque, sufocando o Corinthians nos minutos iniciais, apesar de não ter finalizado com perigo ao gol de Cássio. Pelo lado do Timão, o desespero na criação das jogadas atrapalhava a equipe, que não ficava muito tempo com a bola.

Durante boa parte do primeiro tempo, o cenário se manteve o mesmo, com o Galo dominando em termos de posse de bola. Fred era o principal jogador dos mineiros, levando bastante perigo nos lances de bola área. O Corinthians arriscava mais nos chutes de fora da área, já que era lento na transição ofensiva.

No final da etapa inicial, porém, o jogo melhorou um pouco, e o Timão passou a aparecer mais no campo de ataque. Apesar de reter um pouco mais a bola, o Corinthians seguia mostrando pouca criatividade, enquanto que o Galo não mostrava o mesmo ímpeto físico do início do jogo, o que contribuiu para as equipes voltarem para os vestiários iguais.

Na volta do intervalo, as equipes deixaram de lado o ritmo lento e truncado do primeiro tempo, fazendo um jogo mais movimentado. Nos primeiros minutos, Léo Silva apareceu com perigo no ataque, enquanto que Guilherme obrigou Victor a uma boa defesa em uma pancada de fora da área.

Com o tempo, o Timão voltou a optar por uma estratégia muito defensiva e pagou caro por isso. Aos 21 minutos, Marcos Rocha recebeu em impedimento e cruzou para Fred, que se antecipou a Paulo Henrique, abrindo o placar no Mineirão.

Apesar de, enfim, sair da defesa, o Corinthians mostrou ter sentido o golpe na sequência da partida. Isto ficou mais evidente pouco depois, quando, aos 37 minutos, Pedro Henrique recuou mal, e Cazares roubou a bola, limpando Cássio e mandando a bola para as redes.

Na base do desespero, o Timão diminuiu, aos 44 minutos, com Lucca, após cruzamento de Romero. O gol, contudo, foi tarde demais para uma eventual reação corintiana

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 1 CORINTHIANS

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 22 de junho de 2016, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Fabrício Carlos Vilarinho (Fifa-GO) e Ivan Carlos Bohn (PR)
Cartões Amarelos: Erazo, Marcos Rocha (Atlético-MG); Vílson (Corinthians)

GOLS
ATLÉTICO-MG:
 Fred aos 21 minutos e Cazares aos 37 minutos do segundo tempo;
CORINTHIANS: Lucca aos 44 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca e Cazares; Clayton (Patric), Fred e Robinho (Dátolo)
Técnico: Marcelo Oliveira

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Vilson e Uendel; Bruno Henrique, Rodriguinho, Giovanni Augusto (Luciano), Guilherme (Lucca) e Marquinhos Gabriel; Romero
Técnico: Cristóvão Borges (Globo Esporte)

Comentários

comentários