Testemunhas reafirmam acusações de exploração sexual contra políticos com fins de extorsão

Os seis depoentes ouvidas até agora em audiência no processo que apura esquema de exploração sexual de adolescentes envolvendo políticos e empresários de Campo Grande confirmaram as informações repassadas na fase policial, de acordo com o promotor de Justiça, Fernando Zalpa. “Até o momento, não houve nenhuma surpresa, mas tão somente confirmaram tudo o que já foi dito até agora””, destacou Zaopa.

Promotor de Justiça, Fernando Zalpa Foto Luana Campos
Promotor de Justiça, Fernando Zalpa Foto Luana Campos

São réus o ex-vereador Alceu Bueno, o ex-deputado estadual Sérgio Assis e o advogado Robson Martins.

Só uma das adolescentes que era explorada sexualmente na trama compareceu ao Fórum nesta terça-feira, junto com a mãe e uma psicóloga. Todos os acusados foram intimados a comparecer. “A vítima esclareceu muito detalhes sobre a orquestração e confirmou todo o fato narrado na denúncia, citou nomes, datas, o que aconteceu e como aconteceu”, declarou Zaopa.

O ex-vereador Alceu Bueno e o ex-deputado estadual Sérgio Assis estão presentes. Ambos tiveram que sair da sala enquanto a adolescente prestava depoimento, a pedido do juiz Marcelo Ivo. Também compareceu o ex-vereador Robson Martins. Todos estão acompanhados dos respectivos advogados.

Dois envolvidos no caso, o empresário Luciano Pageu e Fabiano Viana Otero, estão presos e também acompanham a audiência.

Assis e Bueno negam ter mantido relação com as adolescentes, apesar dos encontros terem sido gravados em vídeos. Além deles, outros políticos podem estar envolvidos e Otero teve a delação premiada aceita por Marcelo Ivo de Oliveira.

Durante a audiência na tarde de hoje, segundo o advogado de Robson Martins, José Roberto Rosa, houve uma polêmica. Os advogados cobraram do juiz o vazamento do inquérito, que estava em segredo e foi amplamente divulgado nos meios de comunicação. No entanto, não foi apontado culpado pelo vazamento.

Luana Campos

Comentários

comentários