Temporada de Exposições do Marco aborda nuances da arte nacional

MA-F- 101
Mário de Andrade: etnógrafo, fotógrafo, poeta

O Museu de Arte Contemporânea (MARCO) inaugura na próxima terça-feira (23), às 19h30 a Segunda Temporada de Exposições 2015. São apresentadas quatro mostras de cunho nacional que abordam diferentes aspectos da arte brasileira e convidam o público a novas experiências.

Com 1600 obras, A Gravura Brasileira no Acervo do Marco oferece ao público um recorte significativo de impressões de consagrados artistas brasileiros nas técnicas de xilogravura, serigrafia, gravura em metal e litografia: Evandro Carlos Jardim, Ferez Khoury, Louise Weiss, Maria Bonomi, Renina Katz e Ruben Mattuck.

Em Compensado as acrílicas do artista plástico Cássio Leitão (SP). Múltiplas pinturas a partir de linhas e massas elaboradas pelo autor simultaneamente e submergidas por planos e transparências. Um complexo processo de construção e desconstrução, o equilíbrio entre o racional e abstração. “Uma longa pintura composta de pinturas breves”, na opinião de Monica Tinoco, que assina o texto da exposição.

Luiz-Aquila
Luiz Aquila / Acervo do artista

Never Ending Tour (Bob Dylan) traz treze pinturas e nove desenhos do consagrado artista plástico brasileiro Luiz Aquila (RJ). A mostra busca a junção entre cor e desenho e usa tintas para deixar o rastro dos gestos superpostos em camadas e na busca das formas o que alimenta a sua produção. Na abertura da exposição, o público poderá adquirir o livro que reúne 50 anos de trabalho do artista.

Mário de Andrade: etnógrafo, fotógrafo, poeta, narra a paixão pelo Brasil através do olhar daquele que foi um dos maiores escritores do país. A cultura e o povo brasileiro foram os grandes interesses do poeta que, em 1927, a fim de conhecer mais sobre essas duas paixões, percorreu o Norte do País munido de sua câmera Kodak e caderno de nota e assim ficou conhecido como ‘turista aprendiz’.

As fotografias trazidas do Norte revelam o homem, a paisagem, a arqitetura, os labores no campo com a cana, o café e o gado, populações ribeirinhas, o transporte de madeira e alimentos, aspectos da vida religiosa e as lidas femininas nos inícios do século XX. Composições plásticas onde são fundidas informação, valor artístico e conhecimento.

Serviço

A Segunda Temporada de Exposições 2015 do Museu de Arte Contemporânea estará aberta à visitação de terça a sexta, das 7h30 às 17h30. Sábado, domingo e feriado das 14h às 18 horas. As mostras estarão no Marco até o dia 23 de agosto, com exceção da exposição Mário de Andrade: etnógrafo, fotógrafo, poeta; que ficará em cartaz até o dia 23 de julho.

Para mais informações e agendamento com escolas para a realização de visitas mediadas com as arte educadoras do Programa Educativo, basta ligar no telefone (67) 3326-7449. O Museu de Arte Contemporânea fica na Rua Antônio Maria Coelho, nº 6000, no Parque das Nações Indígenas.

com informações da Fundação de Cultura de MS

 

 

Comentários

comentários