Michel Temer embarca para o Japão após reuniões da cúpula dos Brics na Índia

 

Temer fala em “abertura extraordinária” da infraestrutura à iniciativa privada

 

O presidente da República, Michel Temer, embarcou nesta manhã para Tóquio,vapós encontro da cúpula do Brics (grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) na Índia. Ele deve chegar ao país asiático nesta terça (18) e terá, ao longo do dia, reuniões com a embaixada brasileira na cidade.

Esta será a primeira visita de um chefe de Estado brasileiro ao país asiático em 11 anos. Em novembro de 2015, a então presidente Dilma Rousseff chegou a marcar uma viagem ao Japão, mas a cancelou, o que gerou um mal-estar diplomático.

Uma nota oficial para a imprensa divulgou a agenda completa de Temer. Para o dia 19, estão previstos na agenda do presidente uma reunião com o imperador Akihito, no Palácio Imperial, e um almoço com empresários brasileiros e japoneses, no qual Temer buscará atrair investimentos estrangeiros.

Já no dia 20, último dia da viagem internacional, Temer deverá se reunir com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, para, em seguida, embarcar de volta ao Brasil. A previsão é que o presidente chegue a Brasília na sexta (21).

A comitiva que acompanha Temer é formada pela primeira-dama, Marcela Temer, e ministros, entre eles José Serra (Relações Exteriores) e Marcos Pereira (Indústria, Comércio Exterior e Serviços), além do secretário do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), Moreira Franco.

O ministro Kazuhiro Fujimura, da Embaixada do Japão no Brasil, em declaração a jornalistas na última sexta (14), afirmou que a expectativa é que a economia brasileira melhore após “dificuldades políticas e econômicas”.

“As coisas estiveram paradas para novos investimentos [de indústrias japonesas]. O novo governo vai começar a trabalhar para tomar medidas favoráveis e o clima vai ser muito melhor”, declarou.

Segundo a embaixada japonesa, atualmente, cerca de 700 empresas nipônicas têm negócios no Brasil. “A visita do presidente Temer significa uma expansão das relações e a promoção de cooperações políticas, econômicas, tecnológicas, esportivas e de Defesa”, afirmou Fujimura.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, cerca de 180 mil brasileiros vivem no Japão. No ano passado, o intercâmbio comercial entre ambos os países foi de US$ 9,7 bilhões e os investimentos diretos japoneses no Brasil alcançaram US$ 2,8 bilhões, informou.

Comentários

comentários