Takimoto tenta apaziguar crise entre deputados estaduais e Dagoberto

Em entrevista ao portal Página Brazil, o deputado estadual George Takimoto (PDT) falou sobre a crise entre os integrantes do partido.

A legenda tenta harmonizar os conflitos internos iniciados pela escolha do deputado federal Dagoberto Nogueira para a presidência da Executiva Regional da legenda, em substituição a João Leite Schmidit.

Takimoto não acredita em ruptura do partido
Takimoto não acredita em ruptura do partido

O deputado declarou não acreditar na possibilidade de ruptura no PDT estadual, por conta da disputa interna entre Dagoberto, e os deputados estaduais Beto Pereira e Felipe Orro.

A hipótese ganhou força depois do discurso inflamado do deputado estadual Beto Pereira feito na manhã desta terça-feira (30). Durante sua fala, Beto pediu a “intervenção do presidente Carlos Luppi para reestabelecer o diálogo democrático no partido” e ao ser questionado pela imprensa sobre a possibilidade de deixar o partido, o deputado respondeu: “a bancada estadual do partido tem o compromisso de atuar conjuntamente”.

Sinalizando uma eventual saída do partido caso a escolha da Executiva Estadual pelo deputado federal Dagoberto Nogueira – que concorreu em chapa única na última sexta-feira – seja homologada pelo presidente do partido, Carlos Luppi.

Takimoto confirmou que o deputado Beto Pereira e Felipe Orro conversaram sobre a possibilidade. O deputado informou que as suas consequências ainda não foram devidamente analisadas.

O deputado afirmou ter absoluta convicção de que a decisão da Executiva estadual não será impugnada pelo presidente Carlos Luppi, pois foi tomada de forma rigorosamente legal” e defendeu que as declarações feitas no calor do momento por lideranças jovens e valorosas do partido, sejam relevadas para que o partido reencontre a harmonia”.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários