Suspeito de estupro tenta fugir de delegacia e fica entalado em buraco

Suspeito de estupro tentou fugir e ficou entalado em buraco de vaso sanitário em cela de delegacia (Foto: Donizete Pontes/ Ubiratã 24 horas)
Suspeito de estupro tentou fugir e ficou entalado em buraco de vaso sanitário em cela de delegacia (Foto: Divulgação/G1)

Um jovem de 18 anos, suspeito de ter estuprado a tia dele, de 33 anos, tentou fugir da cela onde estava preso e ficou entalado em um buraco, durante a madrugada desta quarta-feira (2) na delegacia de Nova Ubiratã, a 506 km de Cuiabá. Segundo a polícia, o rapaz arrancou o vaso sanitário do chão e cavou um buraco usando as mãos. Ele não conseguiu passar todo o corpo para o lado de fora e acabou entalado.

O suspeito foi preso durante a madrugada, depois que a tia o denunciou por estupro. Os dois moram na mesma casa. A mulher relatou à polícia que estava dormindo quando o sobrinho arrombou o quarto dela, a ameaçou de morte e a amarrou nos pulsos para que cometesse a violência sexual.

A mulher chamou a Polícia Militar depois do estupro. Antes de ser preso, o rapaz arranhou o próprio peito e afirmou aos policiais que outro homem havia violentado a tia dele. Para a polícia, o suspeito simulou a situação para tentar fugir, no entanto, a própria tia o acusou do crime.

preso_buraco1700_3
Preso ficou entalado no buraco por mais de uma hora até ser resgatado pela própria polícia (Foto: Divulgação/G1)

Ele foi levado para a delegacia e ainda seria ouvido sobre a acusação do estupro. Enquanto esperava na cela ser interrogado, o preso retirou o vaso sanitário do piso e começou a cavar um buraco entre a rede de esgoto e a parede da delegacia.

A polícia diz que ele conseguiu entrar no buraco, no entanto, um pedaço da terra cedeu e o rapaz ficou com parte do corpo entalado. Ainda houve um vazamento de água. O próprio suspeito pediu socorro e foi flagrado nesse buraco pelos policiais. Conforme a polícia, o rapaz ficou preso da cintura para baixo, por mais de uma hora.

O homem vai responder por estupro e deve ser encaminhado para o Centro de Ressocialização de Sorriso (CRS), a 420 km de Cuiabá. A vítima foi encaminhada para exames e orientação psicológica.

Comentários

comentários