Superávit comercial é de US$ 2 bi na quarta semana de dezembro

Exportações alcançaram US$ 3,623 bilhões e importações chegaram a US$ 1,599 bilhão. (Foto: Agência Sergipe de Notícias)
Exportações alcançaram US$ 3,623 bilhões e importações chegaram a US$ 1,599 bilhão. (Foto: Agência Sergipe de Notícias)

A balança comercial brasileira teve saldo positivo de US$ 2,024 bilhões na quarta semana de dezembro, período com quatro dias úteis (dias 21 a 27). As exportações foram de US$ 3,623 bilhões, e as importações chegaram a US$ 1,599 bilhão no período. Os números foram divulgados, na tarde desta segunda-feira (28), pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

No acumulado do ano (246 dias úteis), as vendas a outros países totalizaram US$ 188,866 bilhões, e as compras externas foram de US$ 170,182 bilhões, resultando num superávit de US$ 18,684 bilhões. O valor supera, portanto, as recentes estimativas do MDIC, de que o Brasil encerraria 2015 com saldo comercial positivo acima de US$ 15 bilhões.  Faltam agora os resultados de apenas quatro dias (28, 29, 30 e 31) para o fechamento do ano. Os resultados da balança comercial consolidada de 2016 devem ser divulgados na próxima semana.

Na quarta semana de dezembro, a média das exportações foi de US$ 905,8 milhões, 16,4% acima da média de US$ 778,0 milhões registrada até a terceira semana do mês. O salto foi impulsionado, principalmente, pela exportação de uma plataforma para extração de petróleo, em operação de US$ 818 milhões. Assim, as vendas de produtos manufaturados cresceram 45,4%. Também cresceram as exportações de bombas e compressores, calçados, torneiras/válvulas, papel e cartão, máquinas para terraplanagem.

Os produtos semimanufaturados também tiveram crescimento de 5,7% nas exportações na quarta semana de dezembro em relação ao que havia sido registrado até a terceira semana do mês, por influência de celulose, ouro em forma semimanufaturada, couros e peles e óleo de soja em bruto. Já as vendas de produtos básicos caíram 10,3%, por conta de minério de ferro, petróleo em bruto, milho em grão, carne bovina e farelo de soja.

Nas importações houve queda de 27%, pelo critério de média diária (US$ 399,8 milhões) em relação à média até a terceira semana (US$ 548 milhões). O MDIC explica que esse movimento é justificado, principalmente, pela diminuição nos gastos com combustíveis e lubrificantes, equipamentos mecânicos, aparelhos eletroeletrônicos, veículos automóveis e partes, químicos orgânicos/inorgânicos e adubos e fertilizantes.

Mês

Em dezembro, houve crescimento de 1,4% nas exportações, se comparadas as médias diárias até a quarta semana (US$ 806,4 milhões) com a de dezembro de 2014 (US$ 795,0 milhões). A principal razão foi o crescimento de 16,5% nas vendas de produtos manufaturados por conta de plataforma para extração de petróleo, tubos flexíveis de ferro e aço, bombas e compressores, automóveis de passageiros, tratores, etanol, e aviões.

Já as vendas de produtos básicos caíram 9,9% em dezembro, na comparação com dezembro do ano passado, considerando o critério de média diária. Essa retração deve-se, principalmente, aos resultados obtidos com minério de ferro, petróleo em bruto, café em grão, carne bovina e de frango e farelo de soja. As exportações de semimanufaturados também apresentam queda de 2,4%, influenciada por ferro fundido, ferro-ligas, alumínio em bruto, couros e peles, semimanufaturados de ferro e aço.

Se for realizada comparação com média diária de novembro deste ano (US$ 690,3 milhões), houve crescimento de 16,8%, em virtude dos aumentos nas vendas das três categorias de produtos: básicos (6,6%), semimanufaturados (10,6%) e manufaturados (31%).

Nas importações, a média diária até a quarta semana (US$ 515,1 milhões)  ficou 34,1% abaixo da média de dezembro do ano passado (US$ 781,5 milhões). Caíram os gastos, principalmente, com combustíveis e lubrificantes (-63,2%), aparelhos eletroeletrônicos (-42,2%), veículos automóveis e partes (-41,2%), plásticos e obras (-35,4%), siderúrgicos (-32,7%) e equipamentos mecânicos (-32,0%). Na comparação com novembro de 2015, também houve retração (-18,3%), pelas quedas nas compras de combustíveis e lubrificantes (-36,8%), aparelhos eletroeletrônicos (-26,1%), plásticos e obras (-24,4%), químicos orgânicos/inorgânicos (-23,3%), veículos automóveis e partes (-21,9%) e equipamentos mecânicos (-18,8%).

Ano

Até a quarta semana de dezembro, as exportações totalizaram US$ 188,866 bilhões, e as importações, US$ 170,182 bilhões, gerando um superávit de US$ 18,684 bilhões. As exportações acumularam média diária de US$ 767,7 milhões, valor 14% menor que o verificado no mesmo período de 2014 (US$ 892,9 milhões). Já as importações tiveram desempenho médio diário de US$ 691,8 milhões, 24% abaixo do registrado no mesmo período do ano passado (US$ 910,6 milhões).

No ano, a corrente de comércio chega a US$ 359,048 bilhões, com desempenho médio diário de US$ 1,459 bilhão, 19,1% menos que o verificado no mesmo período de 2014 (US$ 1,803 bilhão).

Fonte: Portal Brasil, com informações do MDIC

Comentários

comentários