Suíça extradita aos EUA primeiro dos sete suspeitos de corrupção na Fifa

Um dos sete responsáveis da Fifa detidos na Suíça em 27 de maio a pedido das autoridades americanas por um caso de corrupção foi extraditado na quarta-feira (15) aos Estados Unidos, anunciou nesta quinta-feira (16) a justiça suíça.

16fifa

“Informamos que o primeiro dos sete funcionários da Fifa detidos na Suíça foi extraditado aos Estados Unidos no dia 15 de julho de 2015”, indicou o Escritório Federal de Justiça suíço. “Ele foi entregue a uma escolta de três policiais dos EUA em Zurique que o acompanharam em um voo para Nova York.”

A pedido do detido, Berna não publicou oficialmente seu nome.

Segundo o jornal americano Wall Street Journal, o extraditado é Jeffrey Webb, de 50 anos, mas a informação não foi confirmada pelas autoridades suíças.

Webb, originário das Ilhas Cayman, era uma das figuras principais da Fifa, vice-presidente da instituição e presidente da Concacaf, federação de futebol da América do Norte, Central e Caribe, no momento de sua detenção.

Uma fonte disse à Reuters na semana passada que Webb havia concordado em ser extraditado aos Estados Unidos para enfrentar acusações de corrupção.

O grupo está detido desde o dia 27 de maio, quando uma grande operação foi desencadeada pelo Bureau de Investigação Federal (FBI) e pela polícia suíça.

Entre os sete presos no escândalo está o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin.

Os sete executivos da Fifa presos em Zurique estão entre 14 funcionários da entidade que controla o futebol mundial indiciados sob a suspeita de corrupção.

Jeffrey Webb, vice-presidente da Fifa, encarregado das Américas do Norte e Central, também está entre sete presos após ação em um hotel de luxo na manhã de 27 de maio.

Os detidos estão em prisões em torno da região de Zurique.

G1

Comentários

comentários