STF concede liminar e suspende reintegração de posse, índios comemoram

Depois de todo o aparato preparado para a reintegração de posse das fazendas Fronteira, Cedro e Primavera, ocupadas por indígenas desde o dia 22 de agosto, em Antônio João, o STF (Supremo Tribunal Federal) suspendeu nesta madrugada (21) liminar que pedia a reintegração de posse de três fazendas ocupadas por índios Kaiowá Guarani.

Índios liberaram rodovia por volta das 6h30 de hoje
Índios liberaram rodovia por volta das 6h30 de hoje

Comboio com homens do Exército, da Polícia Federal, do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), Força Nacional e do Batalhão de Choque da Polícia Militar seguiram com destino à área ocupada na manhã de ontem

A MS-384, que estava bloqueada em protesto contra reintegração, foi liberada pelos indígenas depois da boa notícia dada pelo coordenador da Funai (Fundação Nacional do Índio) de Ponta Porã, Élder Paulo Ribas da Silva. Cerca de 60 indígenas, entre homens, crianças e mulheres bloqueavam a via com paus, galhos e pedras.

De acordo com o coordenador um dos motivos para o deferimento do pedido foi em razão da tensão na região. “Poderia haver derramamento de sangue”, disse.

Conforme Élder, 550 índios estão nas áreas ocupados desde agosto, segundo o censo feito pelo Exército. A tropa de choque da Polícia Militar e Polícia Federal, que estavam no museu do Exército, não chegaram a ir até o local.

A expectativa agora é que os homens sigam para Amambai, cidade onde há área que deve ser reintegrada na próxima sexta-feira (23). A Funai também recorreu no processo da área, mas ainda não houve decisão.

Comentários

comentários