Sob forte sol, Hamilton abre treinos livres na frente no Brasil; Massa é 8º

Depois de muitos eventos e entrevistas durante a semana, os pilotos da Fórmula 1 finalmente foram para a pista de Interlagos, na manhã desta sexta-feira, no primeiro treino livre do GP do Brasil. E sob um calor escaldante no Autódromo José Carlos Pace, coube a Lewis Hamilton anotar o melhor tempo da sessão de abertura para a 20º etapa da temporada 2016. Com a necessidade de vencer a corrida, neste domingo, para evitar que Nico Rosberg se consagre campeão, o britânico voou para anotar 1m11s895, apenas 0s096 mais veloz que a segunda melhor marca, de Max Verstappen (1m11s991). O terceiro melhor tempo ficou com o alemão da Mercedes, que anotou 1m12s125.

Lewis Hamilton em ação no 1º treino livre para o GP do Brasil (Foto: AFP)
Lewis Hamilton em ação no 1º treino livre para o GP do Brasil (Foto: AFP)

Daniel Ricciardo (1m12s371) e Valtteri Bottas (1m13s129) fecharam o top 5. Em sua despedida do GP do Brasil, já que se aposenta ao fim desta temporada, Felipe Massa iniciou o fim de semana com o oitavo melhor tempo (1m13s318). Já Felipe Nasr, que ainda não definiu seu futuro para 2017 na F1, ficou com o 16º tempo, 0s023 à frente do companheiro Marcus Ericsson.

O treino foi discreto para a Ferrari, que teve Sebastian Vettel (1m13s567) em nono e Kimi Raikkonen (1m13s569) em 10º, separados por apenas 0s002. Contudo, vale ressaltar que diferentemente de Mercedes, RBR, Williams e Force India, os carros da escuderia italiana foram à pista apenas com pneus médios, enquanto os rivais usaram os macios.

A sessão transcorreu sem incidentes graves. As únicas ocorrências foram as rodadas de Vettel e Romain Grosjean, além de um pneu furado de Danill Kvyat. Apesar disso, todos os pilotos conseguiram retornar aos boxes sem maiores problemas.

TEMPOS CADA VEZ MAIS BAIXOS

Com os carros em constante evolução desde que os motores V6 turbo foram introduzidos, ainda em 2014, os tempos no circuitos seguem caindo. E basta olhar os tempos do ano passado para comprovar isso, já que a marca de Lewis Hamilton na ocasião (1m13s543) foi quase 2s abaixo do tempo anotado hoje. E a expectativa é para que caiam ainda mais em 2017, quando pneus mais largos e aerodinâmica diferente verão os carros mais rápidos nas curvas. A previsão é que os carros virem tempos na casa de 1m06s.

Tempos da primeira sessão de treinos
Tempos da primeira sessão de treinos

Comentários

comentários