Simone e Moka integram a comissão do impeachment

Os senadores Waldemir Moka e Simone Tebet, ambos do PMDB de Mato Grosso do Sul, integrarão a comissão especial do impeachment, que está sendo criada no Senado para analisar o processo contra a presidente da República, Dilma Rousseff (PT). À presidência do grupo foi indicado Raimundo Lira, também peemedebista da Paraíba.

Simone e Moka no plenário do Senado; dupla integrará comissão especial do impeachment de Dilma (Foto: Agência Senado)
Simone e Moka no plenário do Senado; dupla integrará comissão especial do impeachment de Dilma (Foto: Agência Senado)

Simone e Moka, fora indicados pelo senador Eunício Oliveira (CE) para integrar o grupo que vai conduzir o processo. Os outros nomes do partido além de Lyra são José Maranhão (PB) e Rose de Freitas (ES). A relatoria deve ficar com Antonio Anastasia (PSDB-MG).

O colegiado começa os trabalhos na segunda-feira (25), às 16h00. Apesar do indicativo da relatoria ficar com o PSDB, o Partido dos Trabalhadores divulgou que não aceita o nome de Anastasia. A outra opção seria Ana Amélia (PP-RS).

A legenda do também vice-presidente da República, Michel Temer, é a maior bancada da Casa e por isso caberia ao PMDB indicar a presidência ou a relatoria. Eunício Oliveira preferiu a primeira opção.

Lyra sem mostrou indeciso sobre o impeachment. Enquanto isso, Moka e Simone declararam na segunda-feira (18) que são favoráveis ao processo de cassação.

 

Comentários

comentários