Câmara analisa pedido de CPI que pode cassar mandato do prefeito

O vereador Alex do PT acaba de protocolar na sessão da Câmara Municipal de Campo Grande desta terça-feira (19), o pedido de instalação de uma comissão processante que avalie a possibilidade de abertura de um processo de cassação do mandato do prefeito Gilmar Olarte (PP), por indícios de improbidade administrativa .

A proposta tem a assinatura dos vereadores Luiza Ribeiro (PPS), Marcos Alex e Thaís Helena, ambos do PT. Eles apontam cinco motivos para julgar Olarte: falta de divulgação do balanço financeiro do município; a viagem de jatinho do empreiteiro João Amorin para Brasília; o não cumprimento da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) em relação ao excesso do teto de pagamento dos servidores; lavagem de dinheiro e tráfico de influência referente à investigação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

A vereadora Carla Stephanini (presidente do diretório municipal do PMDB, partido integrava a base de apoio do n prefeito Gilmar Olarte), em pronunciamento, fez questão de reafirmar a sua posição de “independência”. Ao falar sobre sua decisão de apoiar a abertura da.comissão, a vereadora declarou: “o ex-prefeito Alcides Bernal teve seu vice escolhido livremente por ele (Bernal), mas no final, o seu sucessor demonstrou ser apenas “mais do mesmo”.

A peça protocolada hoje será analisada pela Procuradoria Jurídica da Casa e Leis, que terá cinco dias para analisar o pedido de Comissão Processante. Caso haja fundamento, será entregue a mesa diretora da Câmara para que a data de votação seja marcada.

Questionados a respeito, do andamento da CPI das Contas, e por que não esperar o encerramento, os vereadores da oposição afirmaram que são pedidos diferentes.

 

Silvio Ferreira

Comentários

comentários