Sessão da Câmara começa com professores oferecendo café

Começou quase às dez da manhã desta-terça-feira (10), a sessão legislativa da Câmara Municipal de Campo Grande, em que deve ser votado o parecer da CCRJ (Comissão de Constituição, Redação e Justiça) que aponta a necessidade de quórum qualificado (20, dos 29 votos da Casa, ou 2/3 dos vereadores) para a aprovação da abertura de uma comissão processante de cassação do mandato do prefeito Gilmar Olarte (PP).

Professores servem cafezinho na Câmara de Vereadores Foto Silvio Ferreira
Professores servem cafezinho na Câmara de Vereadores Foto Silvio Ferreira

A sessão foi aberta em meio ao protesto irônico de dois professores que bradavam: “Olha o cafézinho” enquanto caminhavam “com o rabo preso”.

Logo depois, o vereador Alex do PT anunciou que pretende ingressar com uma ação na Justiça contra o prefeito Gilmar Olarte (PP), que segundo o vereador “teria usado o portal da Prefeitura politicamente, fazendo acusações contra ele e as vereadoras Thaís Helena (PT) e Luiza Ribeiro (PPS) – autores do pedido de abertura de uma comissão cujo parecer deve ser votado hoje. “Além de usar o site da prefeitura politicamente, o prefeito ainda fez acusações sem provas, e nós vamos acioná-lo na Justiça por conta disso”, prometeu.

Em seguida, o vereador Paulo Pedra (PDT) falou da votação do parecer apresentado pelo pedetista, que sugere a votação do pedido de abertura com maioria simples dos vereadores presentes à sessão, e o parecer da CCRJ da Casa: “Vai ser difícil, mas estamos falando de política. Hoje nós vamos lutar pela aprovação do parecer que defendemos, mas já temos 15 votos, e se for preciso, vamos batalhar por mais cinco”, afirmou, considerando a hipótese de aprovação do parecer da CCRJ.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários