Senai discute ações para 2017 com representantes dos sindicatos da indústria do vestuário

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Sindicatos representantes do vestuário reuniram-se com o diretor-técnico do Senai, Gilberto Evídio Schaedler, para apresentar as principais demandas do setor para o próximo ano. Entre elas, destacam-se a ampliação do número de treinamentos e palestras, além do apoio a eventos e missões técnicas.

“Entre as demandas apresentadas, queremos priorizar fortalecimento da parceria entre o Senai Cetiqt (Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil) e os sindicatos, com o cumprimento das diretrizes de relacionamento institucional do Departamento Nacional”, pontuou o presidente do Sindivest/MS (Sindicato Intermunicipal das Indústrias do Vestuário, Tecelagem e Fiação de Mato Grosso do Sul), José Francisco Veloso Ribeiro.

O empresário Gilson Lomba, representante do Centro-Oeste no Conselho do Senai Cetiqt, reforçou que a parceria será afinada e o pacote de produtos do Centro será levado para todo o estado. “Nos próximos dias, estabeleceremos um cronograma de trabalho e execução para avançar neste sentido. Algumas ações serão iniciadas ainda em 2016”, relatou.

“A oportunidade de sentar e conversar com os representantes de cada setor é extremamente relevante, pois assim passamos a conhecer os desafios que precisam ser superados. A partir daí podemos, por meio dos serviços tecnológicos e de capacitação, promover ações que os auxiliem diretamente”, esclareceu Gilberto Schaedler.

Também participaram da reunião o gerente do Senai de Campo Grande, Marcos Costa, a presidente do Sindivesc (Sindicato das Indústrias do Vestuário de Corumbá), Lenise de Arruda Viégas, o presidente do Sindivestil (Sindicato das Indústrias do Vestuário, Tecelagem e Fiação de Três Lagoas), Marcelo Galassi, e o empresário e diretor da Fiems, Antônio Breschiagliari Filho, além de representantes da área técnica do Senai.

Comentários

comentários